Isolamento social afetou nossos cérebros até na forma de sonhar, mostra estudo

Isolamento social afetou nossos cérebros até na forma de sonhar, mostra estudo

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 23 de Julho de 2021 às 11h20
The Creative Exchange/Unsplash

As normas de distanciamento e isolamento social trouxeram alterações no estilo de vida de praticamente todo mundo. As consequências da pandemia, portanto, não existem apenas na saúde física, como também na mental. Prova disso é a mudança enfrentada pelos nossos cérebros na hora de sonhar, que de acordo com um novo estudo é o resultado do lockdown.

A pesquisa visou monitorar os efeitos do isolamento social nos sonhos, sendo realizada com 90 voluntários que viveram o estresse do lockdown na Itália entre abril e maio de 2020. Durante a primeira semana do estudo, a regra do país era a de que todos deveriam ficar em casa para evitar a piora do surto do coronavírus. Na segunda semana, as regras começaram a ficar mais leves.

Imagem: Reprodução/Racool_studio/Freepik

Os autores do estudo descobriram, então, diferenças significativas entre os sonhos que aconteceram durante o lockdown e nos sonhos pós-lockdown. Os participantes da pesquisa sentiram mais dificuldade em adormecer durante o período do lockdown do que na semana seguinte, além de acordarem mais vezes no meio da noite (sono fragmentado), e eles especulam que seja pelo estresse provocado pelo sofrimento psicológico do lockdown.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

"Mais da metade de nossas amostras mostraram uma ansiedade clinicamente relevante e sintomas relacionados ao estresse pós-traumático durante o sono", diz o estudo. Além disso, os participantes foram mais capazes de lembrar dos seus sonhos durante o lockdown do que depois, e também foram mais propensos a ter sonhos lúcidos, o que acontece quando a pessoa está sonhando e sabe disso.

Imagem: Reprodução/wavebreakmedia_micro/Freepik

O aumento dos sonhos lúcidos é explicado pelos pesquisadores como uma forma do organismo autorregular suas emoções durante momentos de estresse, uma vez que a condição já foi associada com a redução de pesadelos. O estudo traz informações relevantes, porém ainda é limitado por ter sido feito somente com a população da Itália, onde o lockdown foi bastante severo no ano passado, e por ter durado apenas duas semanas.

Você pode conferir a pesquisa neste link.

Fonte: IFL Science

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.