Imunoterapia é segura para pessoas com COVID-19 e câncer, segundo estudo

Por Nathan Vieira | 24 de Julho de 2020 às 22h00
Pixabay

Segundo pesquisadores do Centro de Câncer da Universidade de Cincinnati, a imunoterapia não traz complicações para pacientes com COVID-19 e câncer. Esses dados foram apresentados por Layne Weatherford, PhD, bolsista de pós-doutorado da UC, na Reunião Virtual da Associação Americana de Pesquisa do Câncer: COVID-19 e Cancer, realizada na última segunda-feira (20).

De acordo com a pesquisadora, muitas complicações do COVID-19 resultam de uma resposta imune hiperativa, levando a um aumento da produção de proteínas chamadas citocinas. O aumento da produção dessas proteínas pode causar problemas como insuficiência respiratória, e pacientes com câncer são mais suscetíveis à infecção por COVID-19, além de complicações graves.

Dito isso, a profissional acrescenta que muitos pacientes com câncer são tratados com imunoterapia, que ativa o sistema imunológico contra o câncer para destruí-lo. Em pacientes com COVID-19 e câncer, a equipe pensou que a imunoterapia poderia aumentar a resposta do sistema imunológico, que já pode ser hiperativa devido a a infecção por COVID-19.

Imunoterapia é segura para pessoas com COVID-19 e câncer, segundo estudo (Imagem: Reprodução)

Trisha Wise-Draper, PhD, professora associada de medicina, Divisão de Hematologia Oncologia, da Faculdade de Medicina da UC. diz que os pesquisadores pensaram que o tratamento de pacientes com COVID-19 com imunoterapia contra o câncer pode resultar em uma piora na saúde dos pacientes e nos resultados gerais. "Continuamos investigando se a imunoterapia causa um aumento na produção dessas proteínas pelas células imunológicas dos pacientes com COVID-19, mas nossos resultados iniciais mostram que a imunoterapia não está afetando significativamente", acrescentou.

Os pesquisadores estão conduzindo este estudo usando amostras de sangue de pacientes com câncer, e estão examinando como drogas que permitem que as células imunológicas respondam mais fortemente, em combinação com outros tratamentos, como quimioterapia ou radiação, afetam as células imunológicas de pacientes com COVID-19 e pacientes com COVID-19 e câncer. Os dados preliminares mostram que um medicamento antidiabético, a metformina, pode reduzir a produção dessas proteínas pelas células imunológicas dos pacientes com COVID-19.

"Essas são descobertas iniciais promissoras. Pesquisas adicionais são necessárias, mas nossos resultados mostram que poderemos tratar as complicações do COVID-19 com metformina ou um medicamento semelhante um dia", concluiu a pesquisadora.

Fonte: EurekAlert

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.