Homem perde a visão de um olho após pegar COVID-19; veja o que aconteceu

Homem perde a visão de um olho após pegar COVID-19; veja o que aconteceu

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 30 de Agosto de 2021 às 09h00
Victorien Ameline/Unsplash

Nos Estados Unidos, um homem de 70 anos foi diagnosticado com COVID-19 leve. Porém, três semanas depois, ele retornou ao hospital relatando ter sentido dores de cabeça e visão desfocada no olho direito, dizendo só conseguir distinguir movimentos mais amplos, praticamente sem conseguir enxergar nada além de vultos. A cada movimento feito com os olhos ele diz ter sentido uma dor muito forte.

O paciente passou por uma tomografia computadorizada, revelando que os seios da face estavam gravemente inflamados no lado direito do rosto. O dano foi tão intenso que o homem precisou passar por uma cirurgia de emergência para a remoção do material inflamado. A operação foi um sucesso, mas não demorou para que a dor voltasse e a visão ficasse prejudicada novamente.

Imagem: Reprodução/JAMA Otolaryngol Head Neck Surg

Os médicos, então, fizeram a cultura de células dos tecidos, que mostrou a infecção por uma bactéria chamada Streptococcus constellatus, que costuma se alojar nos intestinos e na cavidade oral, e que apareceu antes da COVID-19. Investigações mais profundas mostraram ainda a prevalência de um glóbulo branco que produz um anticorpo chamado IgG4, que pode causar uma condição autoimune que gera inflamação e dor em forma de lesões fibróticas. O diagnóstico do paciente foi de rinossinusite relacionada ao anticorpo IgG4. Após o tratamento com esteroides, a visão voltou ao normal, assim como a saúde como um todo, e em três semanas ele se recuperou completamente.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Segundo o estudo, o problema aconteceu porque a infecção pela COVID-19 pode ter desencadeado o agravamento da resposta de IgG4 no sangue, que é mediada pelas células T positivas para a molécula CD4, que, por sua vez, são tóxicas. Então, segundo o estudo, o sistema imune do paciente teve sua citotoxicidade exacerbada pelas células T, o que sugere uma ligação entre as duas doenças. Tudo isso, portanto, resultou na rinossinusite bacteriana aguda, cuja pressão intrasinusal causou uma erosão do osso do assoalho de órbita do paciente e afetou seu olho. Após o tratamento, o quadro de saúde do homem se regularizou e ele voltou a enxergar normalmente. 

O estudo completo do caso está disponível neste link.

Fonte: Science Alert  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.