Eficácia da vacina da Pfizer cai de 96% para 84% após 6 meses, diz farmacêutica

Eficácia da vacina da Pfizer cai de 96% para 84% após 6 meses, diz farmacêutica

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 30 de Julho de 2021 às 12h05
ABBPhoto/envato

Albert Bourla, CEO da Pfizer, revelou na última quarta-feira (28) que a eficácia da sua vacina contra a COVID-19 é reduzida de 96,2% para 83,7% ao longo de seis meses. Os dados foram obtidos através de uma pesquisa recente que ainda precisa passar por revisão de pares. 

De acordo com o estudo, a eficácia da vacina cai cerca de 6% a cada dois meses, mas ainda assim oferece proteção considerável em um período de até seis meses após a aplicação. A pesquisa foi feita com mais de 44 mil participantes da Europa e das Américas, mas dados de Israel mostraram também que após um semestre, a proteção contra hospitalização pela doença cai de 100% para algo entre 90% e 80%.

Imagem: Reprodução/Diana Polekhina/Unsplash

Com a eficácia sendo reduzida ao longo do temppo, o número pode chegar a 50% de taxa de proteção dentro de 18 meses, o que pode exigir uma dose de reforço. Bourla disse estar confiante que uma terceira aplicação irá aumentar a resposta imune do organismo, inclusive protegendo melhor contra a variante Delta. 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O estudo, ainda não revisado por pares, pode ser acessado aqui.

Fonte: CNBC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.