Detesta malhar? Veja 5 dados científicos para te motivar

Detesta malhar? Veja 5 dados científicos para te motivar

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 21 de Abril de 2022 às 10h00
Pressmaster/envato

Com o desenvolvimento da humanidade, a tendência foi se tornar cada vez menos ativo fisicamente. No entanto, deixar de lado os exercícios físicos é seriamente prejudicial à saúde: para se ter uma noção, estudos publicado na revista The Lancet já chegaram a relacionar o sedentarismo ao aumento do risco de câncer.

O Departamento de Saúde da Austrália (Australian Department of Health) recomenda que adultos de 18 a 65 anos façam pelo menos 150 minutos de atividade física de intensidade moderada — caminhada, andar de bicicleta — a cada semana, ou 75 minutos de atividade intensa — correr, jogar futebol — por semana. Muitos de nós temos problemas para conduzir uma vida cheia de atividades físicas, mas alguns dados científicos podem motivar:

Exercitar-se acompanhado tende a dar mais certo

De acordo com uma pesquisa publicada na Europe PMC, as pessoas tendem a possuir um compromisso muito maior quando realizam atividades físicas acompanhadas, seja por um amigo, seja por um familiar. Os cientistas descobriram, nessa análise, que o ser humano se exercita por mais tempo quando conta com a presença de alguém, em comparação com aquele que se exercita sozinho.

Indicadores de exercícios físicos aumentam a motivação

Aqueles famosos smartwatches que monitoram a quantidade de atividade física realizada podem ajudar a motivar o usuário, de acordo com uma metanálise da JMIR Publications. Esse efeito também pode ser notado em apps de treinos e exercícios físicos.

Algumas informações científicas podem motivar a realização de exercícios físicos (Imagem: bernardbodo/envato)

Não exagerar no começo pode ser o segredo

Em vez de se entregar a exercícios intensos logo de cara, até chegar à exaustão e ter dores no corpo, os cientistas perceberam que começar aos poucos tem um potencial maior para motivar, já que deixa a pessoa querendo mais. As descobertas foram apresentadas em um artigo na American Journal of Preventive Medicine.

Ouvir música diminui a percepção do esforço

Segundo um artigo publicado na International Review of Sport and Exercise Psychology, ouvir música animada melhora o humor durante o exercício e reduz a percepção de esforço, tornando os treinos mais produtivos. Esses benefícios são particularmente eficazes para formas rítmicas e repetitivas de exercício, como caminhar e correr. Aposte em bons fones de ouvido como companheiros de treino!

A desistência é mais comum nos primeiros três meses

Segundo a Associação Americana de Psicologia (American Psychological Association), leva cerca de três a quatro meses para que o exercício físico se torne um hábito. Depois disso, o corpo e a mente passam a se acostumar com a rotina de atividades físicas, e a desistência se torna uma ideia cada vez mais distante.

Fonte: Australian Department of Health, Advancing Digital Health, Behavioral Medicine, Europe BMC, American Journal of Preventive Medicine, International Review of Sport and Exercise Psychology, American Psychological Association via Science Alert

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.