COVID: Além da crise de fome, Coreia do Norte rejeita oferta externa de vacinas

COVID: Além da crise de fome, Coreia do Norte rejeita oferta externa de vacinas

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 08 de Julho de 2021 às 15h30
Micha Brändli/Unsplash

A Rússia ofereceu vacinas contra COVID-19 pela segunda vez à Coreia do Norte, que, devido ao severo lockdown, vem enfrentando crise de fome. O país asiático já chegou a rejeitar vacinas e auxílio de diversas nações.

A situação da Coreia do Norte se dá pelo fechamento das fronteiras para manter o vírus longe, algo que afetou o comércio com a China, de quem a Coreia depende para conseguir alimentos, fertilizantes e combustível. O próprio líder norte-coreano, Kim Jong-un, reconheceu que o país enfrenta escassez de alimentos e orientou sua população a se preparar para o "pior resultado de todos".

Rússia oferece vacina contra COVID-19 à Coreia do Norte, que enfrenta crise de fome (Imagem: twenty20photos/envato)

Vários relatórios sugerem a escassez de alimentos na Coreia do Norte, e um recente relatório da ONU aponta que o país enfrenta uma escassez de alimentos de cerca de 860 mil toneladas este ano, prevendo ainda um "período de escassez severo".

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Uma forma de sair desta crise seria vacinar as pessoas no país contra a COVID-19, o que permitiria ao regime suspender as restrições nas fronteiras e reiniciar o comércio, mas a Coreia do Norte afirma não ter casos de COVID-19. A afirmação é questionada por especialistas.

Fonte: BBC News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.