Covax deve entregar 110 milhões de doses de vacinas contra COVID-19 até outubro

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 12 de Julho de 2021 às 18h39
Jubjang/Rawpixel

O Consórcio de distribuição igualitária de vacinas já tem uma estimativa para as próximas entregas: de julho até outubro, chegam 50 milhões da CoronaVac e 60 milhões da vacina da Sinopharm. A distribuição para os países começa já nesta semana.

Basicamente, o Covax é um consórcio, uma iniciativa da Organização Mundial de Saúde (OMS) em parceria com a Gavi. A proposta é uma distribuição mais igualitária de vacinas contra a COVID-19 entre países pobres e ricos. O Brasil já chegou a receber doses das vacinas da AstraZeneca e Pfizer por meio da iniciativa.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Além das vacinas já garantidas até outubro, a Gavi também pode comprar mais 210 milhões de vacinas de outubro a dezembro, sendo 150 milhões da CoronaVac e 60 milhões da Sinopharm. Já no primeiro semestre de 2022, o que se tem na mira: 230 milhões de doses de vacina, sendo 180 milhões da CoronaVac e 50 milhões da Sinopharm.

CoronaVac e Sinopharm

(Imagem: rawf8/envato)

A vacina da Sinopharm é produzida pelo laboratório da empresa em Pequim, e funciona a partir de um vírus inativado para induzir imunidade, aplicada em duas doses. E tal como a vacina da Sinopharm, a CoronaVac é constituída por vírus inativado. É uma metodologia bastante consolidada para outras doenças como a poliomielite e a influenza. O vírus composto na vacina é incapaz de gerar infecção, pois está inativado. Porém, é capaz de gerar resposta imune semelhante à infecção, gerando proteção ao indivíduo quando houver exposição futura ao vírus.

Fonte: G1

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.