Cidade do Rio decreta o fim da exigência do passaporte da vacina

Cidade do Rio decreta o fim da exigência do passaporte da vacina

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 26 de Abril de 2022 às 14h39
Sonyachny/Envato Elements

Com a melhora dos indicadores da covid-19, a cidade do Rio de Janeiro anunciou, nesta terça-feira (26), o fim da obrigatoriedade do passaporte da vacina. O comprovante de que a pessoa foi imunizada com a vacina contra o coronavírus SARS-CoV-2 era exigido para a entrada em locais fechados, como academias, estádios de futebol e cinemas.

O fim do passaporte da vacina no Rio já foi oficializado no Diário Oficial do Município, através do Decreto nº 50.672. No combate à covid-19, a medida foi implementada em setembro de 2021 e teve validade por sete meses, com o seu encerramento neste mês de abril.

Rio de Janeiro (RJ) deixará de exigir comprovante de vacinação contra a covid-19 para a entrada em locais fechados (Imagem: Reprodução/Twenty20photos/Envato Elements)

Segundo a prefeitura, a decisão sobre o comprovante da vacina foi embasada em recomendação do Comitê Especial de Enfrentamento da Covid-19 (CEEC), divulgada na segunda-feira (25). Este comitê é formado por um grupo de especialistas em saúde pública, responsável por orientar quais medidas devem ser adotadas para o enfrentamento do vírus.

Como está a vacinação no Rio?

Inicialmente, os decretos nº 49.894, de 1º de dezembro de 2021, e nº 50.308, de 7 de março de 2022, estipulavam que o passaporte da vacinação contra a covid-19 somente deixaria de ser exigido quando a cidade atingisse o índice de 70% da população maior de 18 anos vacinada com a dose de reforço.

Até o momento, este marco da vacinação não foi alcançada pelo Rio. Agora, o índice está em 62,4%. Independente disso, as autoridades de saúde já consideram que a situação epidemiológica atual “aponta para a manutenção do cenário de estabilidade, com queda do número de casos leves, casos graves e óbitos”.

Entre os grupos de vacinação contra a covid-19, o mais atrasado é o de crianças de 5 a 11 anos. Do total, 24% dos indivíduos desta faixa etária ainda não receberam a primeira dose do imunizante, segundo dados da prefeitura.

Em paralelo, a quarta dose da vacina estará disponível, a partir de amanhã (27), para todos aqueles com mais de 70 anos. No dia 11 de maio, o reforço poderá ser aplicado naqueles com 60 anos ou mais, completando o grupo apto a receber estas doses.

Fonte: Agência Brasil  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.