Facebook está desenvolvendo óculos de realidade aumentada

Facebook está desenvolvendo óculos de realidade aumentada

Por Felipe Demartini | 25 de Outubro de 2018 às 11h15
Divulgação

O Facebook finalmente confirmou o que muita gente já sabia: a empresa está, efetivamente, trabalhando em óculos de realidade aumentada. A resposta positiva foi dada por Ficus Kirkpatrick, diretor desse segmento para a rede social, afirmando que a empresa acredita que seu tamanho e importância são fundamentais para levar esse tipo de tecnologia ao consumidor.

A declaração foi dada durante uma conferência do site TechCrunch voltada, especificamente, para realidades virtual e aumentada. De acordo com Kirkpatrick, as pesquisas no dispositivo ainda estão acontecendo e o produto em si ainda não está pronto para ser mostrado. Mas ele existe, já vem sendo trabalhado há algum tempo e tem uma equipe exclusiva.

Algumas das inovações obtidas pelo Facebook, por outro lado, já poderão ser vistas em atualizações de produtos da Oculus que possuem integração com a rede social. Por outro lado, a ideia é trabalhar com um hardware próprio, como já havia sido comentado pelo CEO Mark Zuckeerberg no ano passado, quando, no palco da conferência F8, disse que lançamentos desse tipo estavam a, pelo menos, sete anos de distância de nós.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

No papo, Kirkpatrick também deu seu pitaco para o futuro, afirmando acreditar que as tecnologias de realidade aumentada e virtual, como servem a propósitos diferentes, não devem convergir em um único aparelho. A segunda, por exemplo, apresenta uma tecnologia de escapismo, segundo ele, enquanto a primeira dá mais informações sobre o mundo diante de nós. Uma serve como entretenimento, para viajar para outros mundos, enquanto a outra pode ganhar uma faceta móvel, podendo ser utilizada no cotidiano.

A revelação dá mais força a uma estratégia recém-iniciada pelo Facebook, que tem mostrado interesse em investir em uma linha própria de dispositivos, mas não de forma a competir com ideias já existentes. Recentemente, por exemplo, a empresa anunciou o Portal, um aparelho que mistura as funções de assistente inteligente, player multimídia e permite conversas de voz e vídeo por meio do Messenger.

Mark Zuckerberg fala sobre realidade aumentada durante a conferência F8 2017 (Imagem: Reprodução/TechCrunch)

Patentes já registradas pela rede social e até mesmo conceitos exibidos por ela em apresentações sobre o tema revelam a possível faceta desse dispositivo de realidade aumentada, ampliando a noção de que ele seria, realmente, um complemento ao mundo real. Afinal, estamos falando de um aparelho com cara de óculos de sol e não de um capacete para permitir imersão. É o que reforça a ideia do executivo de que caminhamos para um mundo em que teremos aparelhos dedicados a cada um desses fins.

Na conversa, entretanto, Kirkpatrick se esquivou de questões relacionadas à privacidade, principalmente quando falamos de um dispositivo que precisa coletar informações em tempo real sobre o ambiente à nossa volta. Para uma empresa como o Facebook, tratar esse tipo de coisa é fundamental, mas também é algo para outro momento, aparentemente.

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.