CEO da Epic Games aposta em prevalência de óculos AR sobre smartphones até 2025

Por Wagner Wakka | 21 de Março de 2018 às 11h25
photo_camera Divulgação

Em palestra na Game Developers Conference (GDC) nesta semana, o CEO da Epic Games, Tim Sweeney, reforçou sua aposta na realidade aumentada. Para ele, os óculos desta tecnologia vão eventualmente substituir os smartphones.

A fala de tem força por sua empresa ser responsável pela Unreal Engine e pelo jogo Fortnite. Enquanto aquela é um dos motores gráficos mais reconhecidos do mercado, este é hoje o título do Steam com o maior número de jogadores ativos, batendo a marca de 20 milhões de usuários. Parte disso foi a aposta no modelo de battle royale semelhante ao que fez Player Unknown's Battlegrounds ser um fenômeno no ano passado.

A expectativa de Sweeney é que os óculos de realidade aumentada se popularizaram até 2025. Ele acredita que esta não será essencialmente uma mudança radical, sobretudo para conteúdos como games. “Se você pegar, vamos dizer, 10 milhões de usuário, realmente surpreendê-los e entregar a eles um produto que é realmente incrível, vai alcançar outros 100 milhões de usuários. Então, você tem que satisfazer estes 100 milhões de usuários para chegar a um bilhão de outros usuários e assim por diante. Vai se desdobrando com o tempo”, acredita o executivo.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O discurso do chefão da Epic Games também tem uma parcela de aposta na tecnologia. A Unreal Engine fechou, na GDC deste ano, uma parceria com a Magic Leap para a produção de um óculos de realidade aumentada. Ao todo, durante este ano, serão investidos R$ 1,9 bilhão, dos quais não se sabe se há capital da Unreal Engine. “O Magic Leap é o primeiro produto que realmente tem os pés no chão. Eles têm todos os principais componentes. Eles fazem todo o trabalho. O desafio para as gerações subsequentes de hardware será miniaturizar até o ponto em que sejam realmente nada maior que um óculos de sol da Oakley e os pixel sejam indistinguíveis da realidade”, pontua.

Fonte: Ars Technica

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.