NASA libera imagens da explosão de robô

Por Redação | 28 de Outubro de 2016 às 19h11

Não é só o Galaxy Note 7 que explode por conta de problemas na bateria: a NASA revelou um vídeo assustador de um robô explodindo enquanto fazia uma recarga dentro de um de seus laboratórios. A explosão aconteceu em junho desde ano, mas apenas agora a Agência divulgou o caso.

Primeiro, o robô chamado RoboSimian começou a fumaçar e depois explodiu devido a um problema na sua bateria de íon de lítio. Por sorte, não havia ninguém por perto na hora do incidente, e apenas o robô saiu danificado nessa história. As imagens foram registradas pela câmera de segurança do local.

De acordo com a NASA, o problema da bateria foi a chamada fuga térmica, uma reação química na qual o aumento da temperatura provoca um superaquecimento excessivo da bateria e, consequentemente, ela entra em combustão, gerando um fogo muito rápido e intenso. A Agência Espacial norte-americana diz que, nos últimos 10 anos, os centros da NASA passaram por pelo menos quatro falhas de baterias de íon de lítio.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Lynne Lee, responsável pelo laboratório onde houve o incidente, disse que a explosão teve o mesmo poder de uma banana de dinamite. Além disso, ela também explica que a fumaça produzida contém fluoreto de hidrogênio, monóxido de carbono e dióxido de carbono, uma combinação desastrosa.

Depois da explosão inicial da bateria, um estagiário subiu até o laboratório e conseguiu ver através de uma janela o robô sendo incendiado. Ele então correu para buscar um extintor de incêndio seco, mas não deu certo, pois apenas água iria apagar o fogo. "A água é o melhor método para dissipar o calor nestes incêndios", explicou Lee. No final das contas, foi preciso chamar os bombeiros para resolver o problema.

O robô que explodiu foi projetado para auxiliar profissionais em situações perigosas, como vazamento nucleares e investigações pós-explosões de bombas. Ele era controlado remotamente por seres humanos, que usavam um monitor comum de computador, teclado e mouse.

Robô explosão

Fonte: Daily Mail

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.