Nanobots podem ser a solução para limpar os oceanos

Por Redação | 21 de Abril de 2016 às 20h40

Pesquisadores do Instituto Max-Planck para Sistemas Inteligentes, em Stuttgart (Alemanha), do Instituto de Bioengenharia de Cataluña e do Instituto Catalão de Investigação e Estudos Avançados de Barcelona (Espanha) desenvolveram um projeto de fabricação de nanobots submarinos microscópicos capazes de detectar e recolher partículas de metais pesados do oceano.

A preocupação com a poluição dos oceanos não é recente e diversos estudos têm tentado encontrar soluções para o problema. O principal material de contaminação das águas é o plástico, seguido de metais como chumbo e mercúrio. Pensando em resolver ao menos uma parte desse problema, os cientistas desenvolveram nanobots que conseguem eliminar os metais do oceano de forma bastante eficaz.

Até o momento, o robô submarino tem focado na remoção do chumbo, sendo capaz de recolher 95% desse metal em apenas uma hora de trabalho em águas poluídas. O índice é animador, mas os cientistas esperam poder aperfeiçoar o projeto para que o robô possa eliminar outros tipos de metais pesados das águas do mar. Além disso, também está em pauta o desenvolvimento de um sistema autônomo de navegação, já que os robôs atualmente são controlados utilizando um campo magnético. Outra prioridade é a redução dos custos de fabricação, justamente visando uma utilização em larga escala.

Via: Tech Insider

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.