Maior fabricante de drones do mundo deve se instalar no Brasil em breve

Por Redação | 06.06.2016 às 17:05

O fato de os drones ainda não serem regulamentados no Brasil não impede que as empresas da área cheguem ao país. A mais nova adição ao rol de companhias de drones atuando por aqui é a chinesa DJI, atualmente a maior fabricante do setor no mundo todo, detentora de cerca de 70% das vendas deste tipo de equipamento em todo o planeta. Após angariar US$ 75 milhões no fundo Accel, a chinesa espera expandir sua rede no mundo todo, com o Brasil como um dos mercados na lista de interesses da companhia.

Mesmo sem planos definidos, a DJI pensa na possibilidade de abrir um escritório da empresa no Distrito Federal como base para as suas operações na América Latina. Atualmente, os equipamentos da DJI são vendidos no país por meio de revendas autorizadas. Para aumentar a presença da companhia no mercado brasileiro, a distribuição dos produtos foi intensificada e, agora, é possível encontrar os produtos da chinesa até mesmo em lojas virtuais como Casas Bahia e Americanas.com. Segundo informações do jornal O Estado de S.Paulo, uma terceira grande rede varejista também deve disponibilizar os produtos para compra em breve.

O Brasil dos drones

Em estudo divulgado pela PricewaterhouseCoopers (PwC), mesmo sem leis definidas, o Brasil já é o 15º maior mercado de drones no mundo, representando uma movimentação de até US$ 75 milhões. Grande parte do público dos drones atualmente ainda é doméstico, número que soma 80% do total de vendas. Ou seja, a maioria dos drones vendidos por aqui tem finalidade recreativa..

Porém, o nicho de empresas interessadas nestes equipamentos tem crescido, inclusive com empresas de fotos e vídeos trabalhando exclusivamente com eles para a captura de imagens aéreas. Se o mercado empresarial se interessar verdadeiramente pelos drones, a área tem muito a crescer, uma vez que um dispositivo para uso profissional custa em torno de US$ 60 mil (algo em torno de R$ 210 mil segundo a cotação de hoje).

Regulamentação está próxima

Além dos números serem atraentes, o Brasil também deve ser um dos primeiros países no mundo com legislação voltada a drones. No momento, a Secretaria de Aviação Civil (SAC) é a responsável por regulamentar o uso destes dispositivos — estimativa publicada pelo Estadão sugere que a regulamentação deve ser publicada até o início dos Jogos Olímpicos.

Fonte: Estadão