Este é Xian'er, um robô monge que entende o amor melhor do que muita gente

Por Redação | 29 de Abril de 2016 às 08h59

Um grupo de engenheiros chineses desenvolveu, em parceria com uma série de investidores locais, um robozinho em formato de monge que deve tornar os templos budistas ainda mais amigáveis. O simpático Xian'er consegue responder perguntas sobre a filosofia budista e deve ser utilizado para recepcionar visitantes curiosos a respeito de Buda e seu legado.

Embora "Xian'er" signifique algo como "Idiota" em chinês, o termo é bem-visto na China já que para os chineses alguém idiota costuma também ter um coração cheio de amor, e amor parece ser a especialidade do robô:

De aparência amigável e voz infantil, Xian'er se parece muito com um brinquedo. O monge biônico também tem uma tela de toque no centro do seu "corpo" para interagir melhor com quem conversa com ele. Se você perguntá-lo sobre qual é o sentido da vida, ele dirá: "Meu mestre diz que o sentido da vida é ajudar mais e mais pessoas a abandonarem a amargura e finalmente conquistar a felicidade" — Lembra do que falamos sobre um coração cheio de amor? Pois é.

Para Xian'er, o amor é vontade incessante de tornar um problema alheio em um problema próprio, sem pedir nada em troca disso. Embora o amigável monge saiba falar de sentimentos muito melhor do que quaisquer outras máquinas, ele não parece lidar muito bem com perguntas que não circundem a filosofia budista. De fato, limitações como essas se devem a esse tipo de robô ser projetado e programado para entender certo tipo de assunto, e não tudo.

De qualquer forma, nada nos impede de imaginar se num futuro próximo outros adoráveis "idiotas" como Xian'er estarão disponíveis para nos dar lições que nos façam relembrar sentimentos que, até então, só nós humanos podíamos exemplificar.

Via: CNET

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.