Um dos mais tradicionais museus britânicos utilizará robôs em incursões noturnas

Por Redação | 12 de Fevereiro de 2014 às 07h50

Os robôs vêm sendo empregados em diversas áreas com os mais variados propósitos. Médicos já os adotaram para que possam auxiliá-los em cirurgias e até mesmo visitar pacientes em casa; já estudantes os adotaram para participar de aulas remotamente. Agora um dos museus mais antigos de Londres encontrou uma nova forma de utilizar os androides: em tours pelo local.

A notícia é do Engadget, que foi até o Tate Britain Museum conferir o projeto intitulado "After Dark" (ou "Depois de Escurecer", em português). Segundo os relatos, a experiência se assemelha um pouco à retratada pelo filme "Uma Noite no Museu". No entanto, ao invés de ver criaturas e personagens ganhando vida, os visitantes veem os quatro robôs do museu se movendo de um lado para o outro.

Cada um deles é equipado com uma espécie de projetor que ilumina as obras à medida que passa por elas. Segundo os criadores do projeto, a ideia nunca foi que os robôs substituam as tradicionais incursões ao museu, mas que eles possam proporcionar a apreciação da arte de uma perspectiva e prismas diferentes.

Recentemente o grupo venceu o Prêmio IK, que reconheceu o trabalho como o projeto digital mais inovador que proporciona a apreciação da arte. O prêmio rendeu cerca de US$ 80 mil, que foram utilizados para a construção dos robôs que devem estar totalmente prontos até o fim da primeira quinzena de março, quando termina o verão no hemisfério norte. Até lá, é possível conferir a ideia do projeto "After Dark" no vídeo exibido durante a competição do Prêmio IK.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.