Androides hiper-realistas conversam com bebês robôs em evento no Japão

Por Redação | 20 de Janeiro de 2015 às 17h16

Imagina a surpresa de jornalistas que, ao chegarem a uma conferência de imprensa, encontram apenas robôs interagindo entre eles. O "susto", por assim dizer, foi ainda maior aos convidados perceberem que os protótipos foram apresentados por máquinas robóticas mais antigas. Foi exatamente isso que aconteceu nesta terça-feira (20), em Tóquio, no Japão.

Os androides Kodomoroid e Otonaroid, demonstrados ao público no ano passado, revelaram um novo par de robôs de comunicação, criados pela empresa Vstone, localizada em Osaka, e seus parceiros, informou o site PC World.

Os dois novos robôs se chamam Sota e CommU e possuem cerca de 30 centímetros de altura. Eles foram apresentados no museu de tecnologia Miraikan e dialogaram normalmente com as duas robôs mais antigas que possuem tamanho real. Os movimentos dos androides se limitam a mexer os braços e membros superiores, mas conseguem conversar e possuem um japonês “fofo”, consideraram os presentes.

Na conversa entre CommU, que parece um bebê, e Otonaroid, uma mulher robô hiper-realista, CommU disse: “Somos bons no diálogo natural e isso é algo difícil de fazer”. Em alguns momentos do bate-papo, os jornalistas tiveram a sensação de se tratar de uma conversa comum entre uma mãe e uma filha robôs.

As duas robôs “adultas”, Kodomoroid e Otonaroid, não estão à venda e fazem parte das atrações do museu desde o ano passado. Elas interagem com os visitantes e fornecem informações.

O pequeno Sota (de Social Talker) pode estar disponível no mercado a partir de abril por US$ 850, segundo as informações da Vstone. Ele foi desenvolvido a partir de uma parceria entre a Universidade de Osaka e o programa Exploratory Research for Advanced Technology (ERATO), e vem equipado com um computador Intel Edison de placa única com conectividades Wi-Fi e Bluetooth. Ele se comunica por meio de voz, mas também tem recursos como movimentos dos braços e LEDs nos olhos e na boca. Sota ainda possui câmera, alto-falante e microfone.

Já o CommU é mais sofisticado. Ele ainda está nas fases iniciais de pesquisas, mas já parece um bebê. Possui pálpebras que se mexem e 14 eixos de movimentos, superior aos 8 eixos do Sota. Ele é equipado com um computador Raspberry Pi Model B+ single-board com entradas HDMI e USB.

Após os robôs se apresentarem na conferência, Hiroshi Ishiguro, da Universidade de Osaka e um dos desenvolvedores do projeto, explicou os objetivos da iniciativa. “O propósito do ERATO é desenvolver um robô interativo totalmente autônomo, e esse é apenas o primeiro estágio. O reconhecimento de voz preciso é difícil nos robôs, mas ao ver a interação entre eles, podemos ver um sentimento de conversa bastante realista”, afirmou.

Ishiguro ainda revelou que a equipe entrou com um pedido de patente com base nas ideias que permitem que a conversa entre os robôs aparente ser natural, como o timing de perguntas e respostas.

Para a apresentação na conferência, havia um roteiro pré-programado para os robôs seguirem, além de serem operados por humanos remotamente durante todo o tempo. Mas quando estiver pronto para venda, Sota será equipado com reconhecimento de voz e imagem e pode ser carregado com vários aplicativos. Segundo Ishiguro, ele pode ser usado para ajudar a vender eletrônicos, por exemplo.

Fonte: http://idgnow.com.br/internet/2015/01/20/o-futuro-chegou-androides-conversam-com-bebes-robos-em-evento-no-japao/

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.