Tesla divulga quedas em ações após pedir restituições a fornecedores

Por Jessica Pinheiro | 23 de Julho de 2018 às 13h40
photo_camera DepositPhotos
TUDO SOBRE

Tesla

As ações da Tesla Inc. caíram mais de 4% em negociações após um documento ter sido divulgado recentemente. No relatório, a fabricante de carros elétricos teria pedido a alguns fornecedores um reembolso dos pagamentos feitos anteriormente, em uma tentativa de gerar lucro. A prática aparentemente já vinha sendo feita desde 2016, de acordo com o The Wall Street Journal em uma publicação neste domingo (22).

As informações teriam sido enviadas ao jornal por um gerente global de suprimentos, e de acordo com esta pessoa, os pedidos de restituições feitos pela Tesla seriam essenciais para a continuidade das operações da empresa, classificados como investimentos na montadora – os quais gerariam crescimento a longo prazo para os dois lados.

O jornal também menciona que a Tesla está buscando reduzir os investimentos nos projetos há algum tempo – o que corrobora com os cortes de funcionários que aconteceram no último mês; enquanto que o Elon Musk publicou em seu Twitter que o relatório da empresa somente está considerando custos do terceiro trimestre em diante, e que não é justo atribuir valores de outros períodos a esta contagem.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Mais do que isso, alguns conflitos de informações têm resultado em algumas confusões sobre o que realmente está acontecendo, já que a Tesla está investindo bastante em seu modelo Sedan 3, e Musk diz que a empresa não precisa levantar dinheiro neste ano, enquanto que vários analistas preveem que a Tesla necessita levantar capital em breve.

A fabricante de carros elétricos tinha arrecadado US$ 3,2 bilhões quando o primeiro trimestre acabou em 31 de março, e havia gastado cerca de US$ 1 bilhão nesse mesmo período. O The Wall Street Journal ainda alegou que todos os fornecedores estavam sendo solicitados a ajudar a empresa a se tornar lucrativa, mas quando isso foi questionado às empresas, estas negaram que tal demanda exista.

Os analistas, por sua vez, comentam que a prática de exigir preços altos aos fornecedores para que estes sejam investidos em projetos futuros existe, mas descontos retroativos são preocupantes – o que deixa a entender que o capital está se encurtando para a Tesla. A fabricante de automóveis elétricos alega, porém, que a companhia gerará lucros neste terceiro e quarto trimestre de 2018.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.