SAP apresenta crescimento de 33% no setor de nuvem

Por Redação | 21.04.2016 às 17:15

Com resultados na contramão do mercado, a SAP apresentou nesta quinta-feira (20) os resultados financeiros do primeiro trimestre de 2016. O destaque do relatório ficou por conta dos serviços de cloud computing, que foram os grandes responsáveis pelo crescimento do lucro operacional da empresa no período.

O crescimento no negócio de cloud ficou acima das expectativas da empresa, já que o aumento foi de 33%. As receitas não-IFRS de assinaturas e suporte na nuvem geraram uma receita de US$ 771 milhões, sendo que as novas reservas na nuvem chegaram a US$ 165 milhões, um aumento de 23%. Toda a receita de assinaturas de suporte de serviços na nuvem chegou a 69% da quota total das receitas nos três primeiros meses do ano.

Um dos principais serviços da empresa, o SAP S/4HANA ganhou mais 500 clientes no primeiro trimestre, dos quais aproximadamente 30% são novos clientes da SAP. O atrativo do serviço são os benefícios de simplicidade e monitoramento em tempo real. Já no EMEA, a SAP conquistou um aumento de 8% nas receitas não-IFRS de cloud e software. Com crescimento ainda maior ficaram as receitas não-IFRS de assinaturas e suporte de cloud, que obtiveram 49%. Conforme revela o relatório financeiro, as receitas de licenciamento de software também tiveram um forte crescimento em receita.

Em termos regionais, na América do Norte a SAP passou por um início de ano mais lento devido ao alto crescimento do último trimestre de 2015. Na América Latina, em especial no Brasil, os problemas políticos e econômicos tiveram impacto direto no desempenho da empresa durante os primeiros três meses do ano.

Para o ano de 2016 como um todo, a SAP espera receitas de assinaturas e suporte na nuvem não-IFRS entre US$ 3,35 bilhões e US$ 3,47 bilhões. A perspectiva para o setor de cloud e de software é de crescimento na receita entre 6% e 8%. Já para o lucro operacional não-IFRS, a empresa quer chegar no final de 2016 com um registro que fique entre US$ 7,28 bilhões e US$ 7,6 bilhões.

Via Bit Magazine