Samsung tem queda de 34% nos lucros do quarto trimestre de 2019

Por Felipe Ribeiro | 30 de Janeiro de 2020 às 15h15
Canaltech
Tudo sobre

Samsung

Saiba tudo sobre Samsung

Ver mais

A Samsung não tem muito o que comemorar em 2019. Apesar de manter a liderança geral no mercado de smartphones, o ano foi bem complicado para a gigante coreana, que encerrou o período com forte queda nos seus lucros. De acordo com relatório da empresa, o lucro operacional no quarto trimestre caiu 34%, alcançando módicos US$ 6 bilhões, sendo fortemente influenciado pelo mercado de chips.

Apesar da queda no último trimestre do ano, a receita total da Samsung aumentou apenas 1%, chegando aos US$ 50,6 bilhões. Para efeito de comparação, a Apple cresceu 8,9% no período que se encerrou em dezembro, com a soma de US$ 91,82 bilhões.

Ao analisar os resultados, percebe-se que os ganhos das empresas se refletem nas áreas em que elas mais têm apostado recentemente. A Samsung é mais conhecida como fabricante de telefones e TVs, mas também vende mais chips de memória do que qualquer outra empresa do planeta. Enquanto isso, a Apple ainda obtém a maior parte de sua receita com o iPhone, mas teve sucesso ampliar sua atuação para novas áreas, como serviços e wearables.

"O lucro do quarto trimestre caiu em relação ao ano anterior devido à contínua queda nos preços dos chips de memória e à fraqueza nos painéis", afirmou a Samsung em comunicado à imprensa. Mas a companhia observou que "os ganhos trimestrais melhoraram significativamente para os negócios móveis em termos anuais, graças às vendas sólidas dos principais smartphones Galaxy e mudanças na programação para melhorar a lucratividade dos modelos de mercado de massa".

Galaxy Note 10 ajudou a Samsung a ter um bom desempenho na divisão mobile/ Imagem: Samsung

Retomada da Apple

Enquanto a Samsung teve até um bom desempenho na área de smartphones, seus negócios de componentes, que representaram mais de 40% da receita da empresa no ano passado, foram prejudicados pela queda nos preços dos chips de memória e pela fraca demanda por telas, outro forte item dos coreanos. A Apple, por outro lado, se beneficiou no trimestre com a forte demanda por seus mais recentes aparelhos da linha iPhone 11, os fones de ouvido sem fio AirPods Pro e serviços como a App Store e Apple TV+.

"A Apple está se recuperando devido ao preço mais baixo do iPhone 11 e à demanda mais forte na Ásia e América do Norte", disse Neil Mawston, analista da Strategy Analytics. A empresa, inclusive, disse que a Apple se tornou a maior vendedora de smartphones do mundo quarto trimestre, negociando perto de de 70,7 milhões de aparelhos contra 68,8 milhões da Samsung. A Apple não detalha esses números, então, não há comprovação, mas afirmou que a receita total do iPhone aumentou 7,6%, para US$ 55,96 bilhões.

A Samsung também foi bem nas vendas de smartphones e demais plataformas mobile, mas não foi o suficiente para cobrir o rombo deixado pelos componentes. O lucro operacional da empresa na área móvel subiu 67% no último trimestre, com US $ 2,13 bilhões, enquanto sua receita aumentou 7%, para US$ 21,1 bilhões. O negócio de soluções para dispositivos — que inclui monitores e semicondutores — viu seu lucro operacional cair 57%, enquanto sua receita caiu 11%.

Para melhorar: 5G e Dobráveis

A Samsung espera se recuperar em 2020, mesmo com incertezas no mercado. Na divisão mobile, a empresa espera que a demanda seja fraca no primeiro trimestre, muito embora coincida com o anúncio e eventual lançamento de seus vindouros modelos topo de linha, os Galaxy S20 e, também, seu provável novo telefone dobrável, o Galaxy Z Flip.

Além disso, a gigante coreana prepara uma entrada mais forte no campo do 5G, com o lançamento de muitos modelos com essa capacidade, tanto em linhas intermediárias quanto nas principais.

Fonte: CNET

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.