Receita do PayPal cresce 18% e empresa bate 1,8 bilhão de transações

Por Redação | 02.08.2017 às 12:13

O PayPal anunciou os resultados financeiros para o segundo trimestre deste ano encerrado no dia 30 de junho. Os números da plataforma de pagamentos digitais no mundo revelaram crescimento tanto na receita quanto no lucro GAAP por ação diluída (EPS). Quanto ao fluxo de caixa operacional, o resultado alcançou US$ 921 milhões, sendo que o fluxo de caixa livre chegou a US$ 747 milhões.

Comparado ao mesmo período de 2016, o PayPal obteve um crescimento na receita de 18%, alcançando US$ 3,13 bilhões. Outro número positivo para a empresa foi a margem operacional GAAP, que apresentou alta de 13,7% no comparativo ano a ano, enquanto a margem operacional não-GAAP foi de 21%. O EPS teve crescimento de 27% e o lucro não-GAAP também subiu na mesma porcentagem.

No segundo trimestre do ano, a plataforma digital de serviços financeiros registrou 6,5 milhões de clientes ativos adicionais. Desse modo, o PayPal fechou o trimestre com 210 milhões de contas de clientes ativos, sendo que 17 milhões são clientes comerciais. O volume total de pagamento (TPV) no período foi de US$ 106 bilhões, um crescimento significativo de 23% comparado ao segundo trimestre do ano anterior. Outro dado interessante foi a média de 32,3 operações de pagamentos por conta ativa no período de doze meses, um acréscimo de 10% em comparação com o mesmo período de 2016.

Dan Schulman, presidente e CEO do PayPal, declarou que os bons resultados da companhia "refletem a transformação do PayPal, de um único produto, em uma empresa de plataforma; de fornecedor a parceiros estratégicos para comerciantes e ecossistemas; de opção de pagamento a uma ferramenta cada vez mais importante para que clientes possam gerenciar seu dinheiro". Em sua declaração, Schulman fez referência ao aumento de 23% no número de transações de pagamentos no segundo trimestre deste ano. A companhia registrou 1,8 bilhão de movimentações.

Para o próximo trimestre do ano, que se encerra no dia 30 de setembro, as projeções também são positivas, com expectativa de crescimento nas receitas entre 18% e 20%, ficando entre US$ 12,77 bilhões e US$ 12,87 bilhões. Quanto ao resultado de GAAP por ação diluída, a expectativa é que os números fiquem entre US$ 1,32 e US$ 1,36.