Intel anuncia resultados do trimestre e supera estimativas de Wall Street

Por Redação | 15 de Julho de 2015 às 19h47
photo_camera Divulgação

Nesta quarta-feira (15), a Intel revelou os resultados financeiros referentes ao segundo trimestre de 2015 e alguns números superaram a expectativa dos analistas. A receita da empresa no período foi de US$ 13,2 bilhões e o lucro por ação foi de US$ 0,55, enquanto o mercado esperava uma receita de US$ 13,06 bilhões e lucro por ação de US$ 0,50.

Os ganhos da empresa ficaram estáveis em comparação a um ano atrás, mas as receitas caíram 5% na comparação anual (US$ US$ 13,8 bilhões no segundo trimestre de 2014). Nos últimos três meses deste ano, a Intel apresentou um lucro operacional de US$ 2,9 bilhões e um lucro líquido de US$ 2,7 bilhões.

A receita da divisão de computadores da Intel no trimestre foi de US$ 7,5 bilhões, enquanto a do setor de data centers da companhia foi de US$ 3,9 bilhões. Apesar de representar um aumento de 2% em comparação ao trimestre anterior, a divisão de PCs ficou 14% abaixo do valor de receita obtido no mesmo período do ano passado. Enquanto isso, os data centers apresentaram um aumento de 5% na receita sequencial e quase 10% na comparação anual.

Já a divisão de Internet das Coisas gerou uma receita de US$ 559 milhões nos últimos três meses, um aumento de 5% em relação ao trimestre anterior e de 4% na comparação ano a ano. O segmento de softwares e serviços gerou uma receita de US$ 534 milhões para a empresa.

"Os resultados do segundo trimestre demonstram a transformação do nosso negócio, como o crescimento no setor de data center, memória e IoT, que representaram mais de 70% do nosso lucro operacional e ajudaram a compensar um mercado de PCs desafiador", disse o CEO da Intel, Brian Krzanich, em um comunicado. "Continuamos confiantes na nossa estratégia de crescimento e estamos focados na inovação. Esperamos que os lançamentos de Skylake, do Microsoft Windows 10 e novos sistemas OEM tragam emoção para a computação de clientes no segundo semestre de 2015", completou.

A declaração do executivo faz jus ao desafio fundamental da Intel, que continua sendo encontrar pontos de apoio no mercado mobile e na Internet das Coisas para suprimir o encolhimento do seu negócio primordial, que é a fabricação de chips. Apesar disso, a superação das estimativas de Wall Street reveladas nesta quarta-feira (15) dá um novo fôlego para o mercado, afinal, a maior fabricante de chips do mundo é sempre um termômetro para a economia e a indústria de PCs.

A Intel estampou algumas manchetes recentemente ao anunciar que sua presidente, Renée James, está abandonando o cargo para assumir uma posição de CEO em outra empresa. A Intel também anunciou a saída de Arvind Sodhani, presidente da Intel Capital, que disse planejar sua aposentadoria. Além dessas duas perdas no quadro de executivos, a empresa também enfrenta a saída do seu vice-presidente corporativo e gerente geral do grupo de comunicações móveis, Hermann Eul.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.