Foxconn bate recorde de lucro graças às fortes vendas do iPhone 6

Por Redação | 15.05.2015 às 18:20

A Foxconn anunciou nesta sexta-feira (15) seu maior crescimento de lucro da última década. Os números do primeiro trimestre de 2015 apresentaram um salto de 56% em relação ao mesmo período do ano anterior, impulsionado principalmente pelas fortes vendas dos iPhone 6 e iPhone 6 Plus.

O lucro líquido da fabricante asiática nos três primeiros meses deste ano foi equivalente a US$ 998 milhões. Mediante à pressão da gestora de recursos BlackRock, a Foxconn aumentou sua distribuição de dividendos de US$ 0,06 para US$ 0,12.

Quase a metade das receitas obtidas pela empresa veio de encomendas da Apple. A Foxconn tem tentado diversificar os seus clientes, que agora inclui uma plataforma de varejo online e parcerias com fabricantes de dispositivos médicos dos Estados Unidos.

Esse movimento aconteceu, particularmente, após o aumento da concorrência para assinar contratos com a Apple, além das lentas mudanças normativas que estão impondo o pagamento de salários mais altos para os funcionários das fábricas chinesas.

A Foxconn também viu os seus lucros aumentarem 33% durante o último trimestre, e analistas acreditam que essa tendência de aumentos nos resultados financeiros deve continuar no trimestre que se encerra em junho, e o grande propulsor continuará sendo a venda dos novos modelos de iPhone. "Muitos consumidores ainda estão no processo de substituição de seus telefones antigos para os iPhones de tela grande", comentou Kylie Huang, analista da Daiwa Capital Markets.

A própria Apple já superou as expectativas e vendeu mais iPhones do que o esperado. Os resultados financeiros referentes ao segundo trimestre fiscal de 2015, encerrado no dia 28 de março, mostraram que a empresa da Maçã vendeu um total de 61,1 milhões de unidades de iPhones no período.

"Estamos contentes pela força contínua do iPhone, do Mac e da App Store, que nos levou ao nosso melhor resultado da história num trimestre de março. Estamos observando uma taxa crescente de pessoas migrando para o iPhone em relação a ciclos anteriores, e estamos iniciando o trimestre de junho muito bem com o lançamento do Apple Watch", declarou o CEO Tim Cook na ocasião.