Chinesa Baidu registra queda de 34% no lucro do segundo trimestre

Por Redação | 29 de Julho de 2016 às 08h41

Na China, quem domina as pesquisas na internet não é o Google, e sim o Baidu. Ainda que sua popularidade não tenha sido afetada, a companhia registrou uma queda de 34% no lucro do segundo trimestre de 2016 em comparação ao mesmo período de 2015. O motivo pode ter sido um escândalo ocorrido no ano passado.

“O Baidu enfrentou desafios no segundo trimestre, com regulação mais restrita nos setores da saúde e publicidade na internet que afetaram nossas operações comerciais”, explicou Robin Li, presidente da empresa. Diante disso, os lucros da companhia ficaram em cerca de US$ 363,2 milhões, o que significou uma queda de 34,1% em seus rendimentos. E a previsão para o restante do ano também não está muito boa: Li afirmou que “a implementação de novas regulações e padrões mais exigentes deverão reduzir as nossas receitas nos próximos dois ou três trimestres.”

Em maio de 2015, a companhia chinesa foi investigada pelas autoridades e foi fortemente criticada pela imprensa do país após a morte de um jovem estudante que recorreu a um tratamento ineficaz encontrado no Baidu. Na pesquisa feita pelo rapaz, a terapia escolhida por ele era o segundo resultado da primeira página. Após a morte do jovem, o governo chinês anunciou um controle mais apurado na publicidade online.

O governo exigiu que o Baidu alterasse sua forma de organizar a lista de resultados, que era organizada de acordo com o quanto as empresas anunciantes pagavam à companhia, não sendo exatamente uma organização baseada na relevância da busca. O tráfego pago é um modelo de publicidade na internet em que o motor de busca recebe dinheiro por cada clique que o usuário dá nos links patrocinados, e esse esquema - que é diferente do tráfego orgânico - define a ordem de exibição de resultados com base no número de visitas. Apesar de controverso, o modelo era a principal fonte de receitas da Baidu, de acordo com a imprensa chinesa.

Li afirma que “apesar de uma porção significativa de nossa receita ter sido sacrificada, os passos que tomamos para reforçar ainda mais um ecossistema online e offline saudável, seguro e confiável irão resultar em benefícios a longo prazo e recompensará a Baidu”.

Fonte: TechCrunch

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.