BlackBerry apresenta resultados negativos e ações voltam a cair

Por Redação | 26.06.2017 às 12:41

A situação não continua nada fácil para a BlackBerry, com os resultados do último trimestre fiscal vindo abaixo do esperado e levando a uma queda de 13% em suas ações, a maior redução já registrada pela empresa nos últimos dois anos. A baixa foi reflexo de um desempenho aquém do esperado pelos setores de software e, principalmente, de serviços, justamente os pilares da estratégia de reestruturação da companhia.

No total, a redução nas vendas totais da companhia foi de 4,7%, com US$ 101 milhões arrecadados no período. Pode parecer um total que não representa ameaça, entretanto o baixo desempenho do segmento de serviços foi o grande responsável pela queda, trazendo dividendos baixíssimos em um momento em que a BlackBerry precisa exatamente do oposto.

O CEO John Chen atribuiu ao setor a grande responsabilidade pela queda, com um desempenho “próximo de nada” entre os meses de março e maio. Ele diz que o resultado já era esperado, pois muitas das apostas que estão sendo feitas nesse segmento devem apresentar resultados apenas no longo prazo, uma observação que não condiz exatamente com as expectativas que o mercado colocava sobre a companhia.

Enquanto, de um lado, a coisa apertou, de outro o crescimento também esteve abaixo de esperado. As vendas de software apresentaram um aumento de 12%, abaixo dos 15% que eram esperados pela companhia. Juntos, os dois desempenhos colocaram uma sombra sobre as expectativas positivas do mercado, algo que vinha gerando, inclusive, recuperação nos valores de ações da BlackBerry.

O faturamento total foi de US$ 244 milhões, abaixo das expectativas de US$ 264 milhões. Os lucros entre março e maio foram de US$ 671 milhões nas ações, com ganho de US$ 1,23 cada, uma reversão completa em relação às perdas semelhantes que foram registradas há um ano e justamente fruto da esperança do mercado por uma recuperação da BlackBerry.

Por mais que esteja satisfeito com os resultados em vendas, fruto, na visão de Chen, de um crescimento orgânico e melhor posicionamento de produtos, o CEO admitiu que a empresa precisará correr atrás dos resultados ao longo dos próximos períodos. A perda dos quase US$ 27 milhões do trimestre anterior em serviços para os “quase nada” neste também chamaram a atenção do executivo, que pediu calma aos investidores e ao mercado.

Não foi suficiente. Pouco após a revelação dos resultados, as ações da BlackBerry caíram mais de 13% nas Bolsas dos Estados Unidos e Canadá, antes de se estabilizarem em uma redução de 10%. No momento em que esta reportagem é escrita, entretanto, elas voltam a apresentar um ligeiro aumento, fruto da proposta da BlackBerry de recomprar 31 milhões de cotas da companhia como forma de aumentar o valor para os investidores que permanecerem.

Fonte: Reuters