Ações da Intel sobem 8% e receita de datacenter cresce 24% no primeiro trimestre

Por Jessica Pinheiro | 27 de Abril de 2018 às 12h49
Tudo sobre

Intel

A Intel divulgou nesta quinta-feira (26) seus resultados financeiros referentes ao primeiro trimestre, e por tabela anunciou que a demanda por chips para servidores de datacenter e memória permaneceu forte durante o período. A união desses dois fatores causou um aumento de 8% no valor das ações da empresa nas negociações pós-expediente.

A receita reportada pela companhia foi de mais de US$ 16,1 bilhões nesses três primeiros meses de 2018, um pouco acima da estimativa de US$ 15 bilhões que a companhia havia previsto. O lucro líquido ajustado foi de US$ 4,2 bilhões – cerca de 87 de dólar centavos por ação, contra os US$ 0,72 que os analistas esperavam.

De acordo com o CEO da Intel, Brian Krzanich, o ano começou forte para a companhia, e o “negócio de PCs continuou a ser bem executado”, com negócios centrados em dados registrando um crescimento de 25%. “A força dos negócios da Intel ressalta minha confiança em nossa estratégia e a demanda incansável por desempenho de computação, impulsionada pelo crescimento de dados”, acrescenta o presidente executivo.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Um dos destaques da empresa foi a divisão de computação pessoal, que registrou um aumento de 3% nas receitas em relação ao ano passado, registrando cifras de US$ 8,2 bilhões neste primeiro trimestre. Além dele, merece destaque o desempenho da divisão de datacenters, que alcançou US$ 5,2 bilhões (um aumento de 24%).

Apesar das boas notícias, a Intel anunciou que teve de adiar os planos de produção de chips de 10 nanômetros para 2019. Mesmo assim, a empresa acredita que isso não vai diminuir as expectativas gerais do mercado.

Por fim, a Intel também revelou ter contratado Jim Keller, que foi chefe do programa de carros autônomos da Tesla, além de ser um veterano em importantes projetos de design de chips com empresas como a Apple em seu currículo. Ainda não está claro no que exatamente Keller irá trabalhar, mas espera-se que sua experiência ajude a gigante de tecnologia a se equiparar às suas rivais no que diz respeito a chips com designs inovadores.

Fonte: Venture Beat

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.