Super Smash Bros. ajuda Nintendo a manter lucros no trimestre fiscal

Por Redação | 28 de Janeiro de 2015 às 17h29

A Nintendo, que outrora foi o grande nome na seara dos games, vem lutando arduamente para voltar a ter prosperidade financeira. A companhia publicou nesta quarta-feira (29) seu segundo trimestre consecutivo de bons resultados, com receita aproximada de 271 bilhões de yenes, algo em torno de US$ 2,4 bilhões, com lucros estimados em US$ 270 milhões. O resultado teve um empurrãozinho do sucesso de vendas do título Super Smash Bros. e também da diferença de cotação de moedas em relação ao yene.

De acordo com o Engadget, uma grande parte dos lucros da companhia pode ser atribuída à baixa da moeda japonesa, o que aumentou consideravelmente o valor das vendas na América do Norte e na Europa durante a conversão de outras cotações para o yene. Ainda que esses números sejam estimulantes para a empresa, é preciso notar que a receita caiu 13% na comparação feita ano a ano. E isso pode ter grandes consequências nesta temporada.

A grande razão da queda da Nintendo nos últimos anos tem sido o fracasso do console Wii U, já que foi comercializado 1,91 milhão de videogames no fechamento do último trimestre fiscal, de setembro a dezembro de 2014. No ano anterior, os números não foram muito maiores, ainda assim, foram superiores: 1,95 milhão.

NINTENDO LUCROS

O que salvou o trimestre da Nintendo foram os títulos, que voltaram a ser lançados, e com qualidade. Foram movimentados 11,2 milhões de títulos no período, o melhor resultado da companhia desde 2012. A chave do sucesso foi Super Smash Bros. para o Wii U, que vendeu algo em torno de 3,4 milhões de cópias desde novembro.

A decepção maior ficou por conta da área em que a Nintendo costumava ser absoluta, a dos portáteis. Ainda que o 3DS e o 3DS XL tenham recebido atualizações, as vendas caíram surpreendentes 35% no trimestre final de 2014, de 7,8 milhões de aparelhos para 5 milhões. A expectativa é de um ânimo extra em fevereiro, quando as novas versões dos consoles de mão forem lançadas na Europa e na América do Norte, já que o relatório cobre a venda dos dispositivos apenas no Japão, na Austrália e na Nova Zelândia.

NINTENDO LUCROS

A Nintendo também costuma lucrar com as criaturinhas adoráveis de suas aventuras digitais. A América do Norte, por exemplo, registrou vendas de 2,5 milhões de figuras baseadas no personagem Amiibo. Como a peça custa US$ 13, os US$ 30 milhões gerados com um produto em apenas uma região não são algo a se descartar no atual panorama em que vive a empresa.

Com todos esses altos e baixos, a Nintendo tratou de reajustar as expectativas financeiras para o ano. Ainda que para 2015 sejam mais realistas, não são muito animadoras em relação a temporadas passadas: há cinco anos, a projeção era de receita anual no valor de 1,434 trilhão de yenes e a última foi de 590 bilhões de yenes.

Para este ano, a expectativa de receita é de 550 bilhões de yenes, algo em torno de US$ 4,67 bilhões, o que representa mais uma queda na companhia, uma baixa estimada em US$ 100 milhões em relação a 2014. Apesar de todo esse cenário decadente, a Nintendo se mantém otimista, já que possui um cartela de produtos altamente rentáveis. E, ainda que não possa prever exatamente em que período isso possa acontecer, há a projeção de lucros em torno de US$ 170 milhões ao longo do ano.

Fonte: http://www.engadget.com/2015/01/28/nintendo-q3-2014-financial-report/?ncid=rss_truncated

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!