Organização antipirataria amarga o pior resultado financeiro de sua história

Por Redação | 16.06.2014 às 12:02

A Associação da Indústria de Gravação da América, a RIAA, dilvugou na terça-feira (10) sua declaração de impostos referente ao ano fiscal que teve fim no mês de março do ano passado e os resultados impressionaram negativamente.

A organização, que representa e defende os interesses das gravadoras norte-americanas, amargou uma terrível queda nos lucros, que mal ultrapassaram a marca de US$ 24 milhões. O resultado é o pior da história da empresa e 50% inferior ao apresentado há quatro anos.

A queda está diretamente relacionada ao baixo número de associados à organização, cuja receita vem praticamente toda do pagamento de anuidades das gravadoras. Números oficiais não foram revelados, mas, ao que tudo indica, as gravadoras estão cada vez mais céticas sobre a eficiência da organização, que supostamente deveria defendê-las contra a pirataria.

De acordo com informações apuradas pelo TorrentFreak, a RIAA recolheu apenas uma pequena porção de dinheiro de processos contra serviços de compartilhamento de arquivos. Para se ter uma ideia, no biênio 2012/2013, a organização arrecadou pouco mais de US$ 170 mil de processos do tipo. O valor é extremamente baixo, principalmente quando se leva em consideração que um dos processos contra o LimeWire rendeu às gravadoras o montante de US$ 105 milhões.

Uma das salas do escritório da RIAA em Washington. Organização vem passando por uma reestruturação financeira desde que o número de associados começou a cair há alguns anos.

Uma das salas do escritório da RIAA em Washington (EUA). Organização vem passando por uma reestruturação financeira desde que o número de associados começou a cair há alguns anos (Imagem: Reprodução/Revamp)

Muito embora a luz vermelha esteja acesa, a aliada das gravadoras mantém o discurso de que o negócio ainda é lucrativo. Dados do relatório financeiro mostram que no ano passado foram recolhidos mais de US$ 14 milhões, que, devido aos cortes promovidos no quadro de funcionários, são suficientes para manter tudo funcionando.

Atualmente, a RIAA passa por uma reorganização financeira que, além de demitir funcionários, reduziu o salário dos altos executivos da organização. Não há uma data certa para que a reestruturação chegue ao fim e, ao que tudo indica, ela seguirá até que a haja estabilidade entre a quantidade de associados e a verba que a organização arrecada.

Leia também: