Motorola apresenta resultados positivos no segundo trimestre de 2014

Por Redação | 13.08.2014 às 16:25
photo_camera Divulgação

A Motorola apresentou resultados positivos no segundo trimestre de 2014, mesmo após expectativas incertas sobre o futuro da empresa. No último trimestre as vendas alcançaram 8,6 milhões de smartphones no mundo, um aumento de 6,5 milhões se comparado com os três primeiros meses do ano e mais que o dobro do que foi vendido no mesmo período de 2013, segundo a ABI Research.

Os números ainda são muito menores que os das principais concorrentes – Samsung, que vendeu 75 milhões de celulares no trimestre passado e Apple que vendeu 35,2 milhões. Mesmo assim, a empresa está muito melhor do que era esperado há um ano.

Segundo Nick Spencer, diretor sênior da ABI Research, as vendas surpreenderam, pois não esperava-se um retorno significativo da empresa. O diretor de pesquisas da CCS Insight, Ben Wood, concordou com Spencer e ainda afirmou que um ano atrás apostaria que a Motorola estava caminhando para o esquecimento.

A volta por cima da Motorola pode ser atribuída em partes ao Google, que comprou a empresa há quase três anos, o que permitiu um novo estímulo. Mesmo assim, demorou mais de dois anos após a aquisição para que a Motorola lançasse um celular que agradasse os consumidores.

O Moto X foi uma primeira experiência, mas que não alcançou os anseios esperados pela empresa. A alavancagem veio mesmo com o Moto G, versão LTE do smartphone e com o Moto E. A fórmula para a recuperação foi unir celulares de baixo preço com características boas o suficiente para atrair muitos consumidores.

Outro fator determinante, segundo Wood, é a incerteza do mercado de smartphones que fez com que os consumidores optassem por aparelhos sem contrato. Mesmo que os Estados Unidos continuem como um importante mercado para a Motorola, o crescimento na Índia e na Europa ajudou a aumentar as vendas.

Segundo Roberta Cozza, diretora de pesquisas do Gartner, evitar uma interface muito customizada como acontece com outros aparelhos que utilizam a plataforma Android também influenciou os resultados da empresa.

A Motorola deve anunciar em breve os sucessores do Moto G (Moto G2) e do Moto X (Moto X+1), mas a expectativa dessa vez é que a concorrência para estes smartphones seja maior. Para Wood, muitos fornecedores estão vendo o modelo da Motorola e muitos irão lançar dispositivos Android com preço acessível até o final do ano.

Analistas acreditam que mesmo com a concorrência, o Moto G2 possui boas chances de apresentar bons resultados, mas ele não se mostra tão confiante em relação ao Moto X+1. Para Roberta Cozza, o mercado de smartphones está saturado e por isso a dificuldade em se destacar comercialmente.

Outro desafio que a Motorola deve enfrentar em breve é sobre seu futuro. A aquisição da empresa pela Lenovo está passando por aprovações regulatórias e deve ser decidida até o final do ano.

Segundo a avaliação de Wood, hoje a Motorola é uma empresa mais enxuta e focada em um mercado mais vivo. Para ele, a Lenovo, ao adquirir a Motorola, não deve interromper o crescimento da empresa em um processo de integração, mas deve manter a cadeia de suprimentos funcionando, seguindo o roteiro já estipulado pela Motorola ao invés de repensá-lo.

Fonte: http://www.pcworld.com/article/2463840/motorola-makes-a-comeback.html