Marissa Mayer quer mostrar que seu plano de recuperação do Yahoo pode dar certo

Por Redação | 20 de Outubro de 2014 às 17h12

A CEO do Yahoo, Marissa Mayer, irá procurar afastar o desafio da Starboard Value LP nesta semana, detalhando o plano de recuperação da empresa em serviços relacionados à Internet. Nesta terça-feira, a empresa irá revelar os seus resultados financeiros do terceiro trimestre e espera-se que Mayer detalhe o plano de redução de custos e dê novas informações sobre como a companhia está avaliando suas possíveis novas aquisições. As informações são do Wall Street Journal.

O Yahoo planeja adquirir mais algumas startups de tecnologia com os 5,8 bilhões de dólares oriundos da oferta pública inicial do Alibaba Group Holding Ltd., de acordo com informações de pessoas ligadas a representantes da empresa.

A estratégia de Marissa Mayer é realizar uma grande aquisição para gerar fluxos significativos de receita no Yahoo, onde as vendas caíram em quatro dos últimos cinco trimestres. No último trimestre, encerrado em 30 de setembro, os analistas esperam que a receita da empresa, excluindo as comissões pagas a parceiros, apresente uma queda de 2,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

Uma aquisição de um concorrente em ascensão no ramo de conteúdo e tecnologia de publicidade na Internet pode reforçar a empresa diante dos anunciantes, que fornecem a maior parte da receita atual do Yahoo, mas que nos últimos anos transferiram parte de seus orçamentos em publicidade para o Google e o Facebook.

No entanto, não está claro se o novo plano de Mayer irá apaziguar os acionistas, que estão cada vez mais impacientes com a falta de crescimento da empresa nos dois anos de gestão da CEO, afirmou o analista Mark Mahaney, da RBC Capital Markets. Segundo ele, após o IPO do Alibaba, os investidores que possuíam ações do Yahoo estão examinando mais atentamente seu valor de mercado, já que a empresa chinesa está em um momento mais interessante e agora pode atrair os investidores da americana.

Baseado no preço da ação da empresa de 30,45 dólares, o valor do Yahoo na última semana era de US$ 38 bilhões, 10% menor do que em oito anos, quando cada ação da empresa custava 42,88 dólares.

Marissa Mayer tem sofrido pressão dos acionistas para cortar custos, diminuir as aquisições de pequenos negócios e fragmentar a empresa.

A partir do mês passado, a pressão sobre Marissa Mayer aumentou, em especial depois que a Starboard revelou que tinha adquirido uma participação do Yahoo e enviado uma carta à própria CEO, em que incentivava a empresa a cortar custos, explorar a combinação com a AOL Inc. e considerar dividir seu core business dos ativos asiáticos, tornando o Yahoo Japan, por exemplo, uma nova empresa.

A Starboard também pediu que o Yahoo diminuísse sua estratégia de aquisição, que levou a empresa a gastar US$ 1,3 bilhão e "claramente não oferece valor aos acionistas". Além da compra do Tumblr, na qual o Yahoo gastou US$ 1,1 bilhão no início de 2013, Mayer adquiriu para a empresa mais de 30 pequenas startups. A Starboard afirmou que essas startups estão fazendo com que o Yahoo perca uma "quantidade considerável de dinheiro" e "não conseguiram alcançar um crescimento da receita" da empresa.

Os dois lados planejam se encontrar pela primeira vez no final deste mês, segundo fontes familiarizadas com o assunto. O prazo para o Yahoo mostrar suas propostas para votação dos acionistas termina no início de janeiro de 2015.

Conforme já dito, nesta terça-feira é aguardado que Marissa Mayer defenda suas estratégias de aquisições argumentando que essas startups adicionam material humano com experiência em aplicativos móveis e outras áreas emergentes do mercado. Mayer, no entanto, deverá assumir que o Yahoo deverá minimizar seus esforços em adquirir pequenas empresas daqui em diante à medida que a companhia se concentra em desenvolver novos produtos ao invés de consegui-los comprando outras empresas.

Jacqueline Reses, maior negociadora do Yahoo, descartou uma aquisição da AOL nos comentários que realizou em uma conferência de tecnologia em julho. A Starboard defende que a fusão entre Yahoo e AOL, duas pioneiras da Internet, iria poupar até US$ 1 bilhão da companhia e torná-la mais competitiva.

Nesta terça-feira, o Yahoo também pretende detalhar como irá devolver aos acionistas metade dos recursos de IPO do Alibaba. Acredita-se que a medida tomada pela empresa será recomprar ações ou dividendos. O diretor financeiro Ken Goldman afirmou que está pesquisando maneiras para evitar o pagamento de impostos sobre os ativos asiáticos restantes.

Mayer também poderá explicar suas recentes medidas de demitir cerca de 500 funcionários na Índia e na Jordânia como parte de um esforço mais amplo em cortar custos. Segundo algumas fontes, o Yahoo quer racionalizar suas operações em escritórios espalhados pelo mundo, o que pode incluir o fechamento de alguns escritórios e mais cortes de trabalho ou a transferência de trabalhadores para Sunnyvale, na Califórnia, sede da empresa.

Fonte: http://m.wsj.com/article_email/yahoo-ceo-set-to-refresh-turnaround-plan-1413760289-lMyQjAxMTI0NDE4OTMxMzk4Wj?mobile=y

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.