Twitter pede que funcionários façam home office para evitar coronavírus

Por Felipe Demartini | 03 de Março de 2020 às 14h50
BBC
Tudo sobre

Twitter

Saiba tudo sobre Twitter

Ver mais

O Twitter está orientando seus funcionários de todo o mundo a trabalharem de casa sempre que possível, como forma de conter a epidemia do coronavírus. Em comunicado enviado nesta terça (3) a todos os seus colaboradores, a rede social afirma que a saúde dos trabalhadores é de sua importância neste momento e que o regime de home office os ajuda a se manterem saudáveis, bem como o mundo ao redor deles.

De acordo com as informações do site Gizmodo, o Twitter é a primeira empresa americana a anunciar publicamente medidas desse tipo. Com o crescimento nos números do COVID-2019 nos EUA, onde seis pessoas já morreram e pelo menos 105 pessoas foram contaminadas, a recomendação a ser seguida é a mesma de outros lugares do mundo: evitar aglomerações, tomar cuidado no transporte público e manter distância de possíveis doentes sempre que possível.

Ainda em resposta à epidemia, o CEO da plataforma, Jack Dorsey, cancelou uma palestra que faria no SXSW (South by Southwest), evento de mídia e cultura que começa na próxima sexta-feira (13) em Austin, no estado americano do Texas. A feira, aliás, chegou a ser alvo de uma petição em prol de seu cancelamento total, mas os organizadores confirmaram nesta semana que isso não vai acontecer.

Por mais que a orientação de trabalhar de casa não seja obrigatória na maioria dos países (como acontece na Coreia do Sul, Japão e Hong Kong sob ordem do governo), o Twitter pede que seus colaboradores só sigam até o escritório em caso de extrema necessidade. No comunicado, a empresa afirma saber que o home office pode não ser a melhor alternativa em muitos casos, por isso, os escritórios continuarão funcionando enquanto reuniões, relatórios e outras tarefas importantes que precisam ser feitas em grupo são otimizadas para que funcionem também remotamente.

Para garantir um ambiente livre de contaminação, a empresa disse estar realizando operações de limpeza, além de colar cartazes sobre higiene pessoal e lide com a alimentação e contato com outras pessoas. Ainda assim, a recomendação é: se a presença de um funcionário no escritório não for essencial, o ideal é que ele não vá até lá, já que os riscos vão além, apenas, do local de trabalho.

O memorando do Twitter afirma ainda que as medidas são uma continuidade de um movimento que já vinha sendo feito, de forma a propiciar o trabalho remoto e a conexão entre colaboradores de todo o mundo. A recomendação relacionada à saúde, segundo a empresa, representa sim uma grande mudança no cotidiano normal, mas também é uma que, como um serviço global, a rede social já estava fazendo de uma forma ou de outra.

O Brasil tem dois casos confirmados de COVID-2019 e monitora outros 433 possíveis contaminados com o novo coronavírus, de acordo com as informações mais recentes do Ministério da Saúde. O governo também recomendou a adoção de cuidados básicos de higiene e desincentiva a população a viajar aos países que são considerados como área de risco. Entretanto, não há orientação de interrupção de aulas ou funcionamento de empresas, uma vez que, segundo as autoridades, os contágios registrados ou possíveis se devem a contato com indivíduos que passaram pelas áreas de epidemia e ainda não há transmissão sustentada dentro do país.

Fonte: Gizmodo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.