Twitter cancela planos de expansão para novos escritórios

Por Redação | 05 de Outubro de 2015 às 13h20

Em São Francisco, as dificuldades no mundo da tecnologia têm influência real em diversos outros segmentos. E, agora, foi o mercado imobiliário que sofreu um baque quando o Twitter, de repente, voltou atrás em seus planos de expansão e cancelou a compra de um espaço de 100 mil metros quadrados, para onde planejava aumentar seus escritórios.

O prédio em questão fica a um quarteirão da sede atual da rede social. Lá, também estão outras empresas grandes desse segmento, como os serviços de transporte Uber e a startup de pagamentos Square. Anteriormente, o espaço funcionava como um call center do Bank of America, uma das maiores instituições financeiras dos Estados Unidos, e estava vazio desde que o banco deixou o local para se concentrar em uma sede própria.

O cancelamento da expansão não foi confirmado oficialmente, mas de acordo com fontes próximas ao Twitter, teria a ver com as dificuldades de crescimento da rede social. Isso teria levado a uma redução na perspectiva de contratações para o futuro próximo e, sendo assim, acabado com a necessidade de criação de novos escritórios. A queda nos valores das ações também teria tornado a transação mais arriscada.

Por mais que a gente não saiba exatamente como andam as coisas nos níveis inferiores da hierarquia da companhia, no topo, parece que as notícias não são muito boas. Nos últimos meses, o Twitter tem visto um grande êxodo de executivos-chave, o que incluiu até mesmo seu antigo CEO, Dick Costolo, que deixou o posto em junho. Desde então, a presidência da empresa foi assumida por Jack Dorsey, que teoricamente, está em um cargo interino que deixou de ter esse caráter nesta segunda (5), quando, como já era esperado, ele foi apontado como o diretor em definitivo.

Falando em Dorsey, há quem diga que o cancelamento da expansão também entraria no caminho de seus planos pessoais. Além de ter sido o fundador do Twitter, ele também foi um dos idealizadores da Square. Levar seu escritório para o novo prédio, então, poderia acabar tendo uma característica estratégica, devido à proximidade junto às duas companhias que, hoje, ele dirige.

Enquanto o crescimento nos Estados Unidos parece ter sido interrompido, porém, o Twitter continua mirando seus voos para o mercado internacional. A empresa já tem um escritório no Brasil e, agora, está chegando à Irlanda, abrindo em breve um escritório na cidade de Dublin de forma a aproveitar incentivos fiscais oferecidos pelo país europeu.

Presente em um dos maiores espaços individuais na região central de São Francisco, o Twitter ocupa hoje um prédio de 760 mil metros quadrados. Negociações com a prefeitura levaram a uma queda nos impostos cobrados de empresas de tecnologia que se firmaram por ali, e levaram outros grandes nomes a focarem na região conhecida como Mid-Market. Além das já citadas Uber e Square, nomes como Dolby, Spotify e Zendesk também possuem escritórios no local, o que também levou a um aquecimento no mercado de locação e compra de imóveis residenciais.

Mesmo com o fim do negócio para o Twitter, parece que o espaço não vai ficar vazio por muito tempo. Com o aquecimento do mercado e a localização privilegiada dos escritórios, ele pode acabar se tornando bastante interessante para empresas e startups em franco crescimento. Nomes como Thumbtack, Earnest e Stitchfix são os mais citados pelos especialistas no mercado imobiliário, enquanto há quem diga que a Oracle também pode acabar indo parar ali.

Fonte: Biz Journals

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.