Steve Wozniak critica Facebook e diz que empresa transforma usuários em produtos

Por Felipe Demartini | 09 de Abril de 2018 às 13h16
YouTube
Tudo sobre

Facebook

Steve Wozniak é a mais nova personalidade do mundo da tecnologia a se unir ao movimento #DeleteFacebook. Em declarações feitas a um jornal americano, o co-fundador da Apple afirmou ter deletado seu perfil pessoal na rede social e criticou duramente a empresa, repetindo, inclusive, alguns comentários feitos por Tim Cook, que é CEO da Maçã.

Para Wozniak, o maior problema da plataforma criada por Mark Zuckerberg é a transformação de usuários em produtos. Grande parte do faturamento da companhia é oriundo de publicidade, cujo principal motor é, justamente, o banco de dados de informações pessoais que os utilizadores entregam de bom grado à companhia.

O co-fundador da Apple continuou, dizendo que preferia pagar para usar o Facebook, e assim ter seus dados pessoais seguros, do que entregá-los como moeda de troca. Na visão dele, os utilizadores não recebem nenhum dos benefícios obtidos pelo Facebook com a entrega de seus dados, enquanto a empresa, em si, fica com todas as vantagens.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Por fim, Wozniak ecoou os comentários de Tim Cook, CEO da Apple, afirmando que problemas como o escândalo envolvendo o mau uso de dados pela Cambirdge Analytica jamais aconteceria na fabricante. Isso se deve, justamente, ao fato de a empresa não monetizar seus usuários, e sim, seus produtos como computadores e smartphones.

Na visão do co-fundador da Apple, as pessoas compram equipamentos Apple por conta de sua qualidade e por saberem que estão seguras. Seus dados pessoais não são coletados pela empresa nem utilizados como moeda de troca para fins de publicidade, o que faz com que a companhia jamais se veja como parte de escândalos desse tipo.

No início do mês, Zuckerberg respondeu duramente às afirmações de Cook, refutando a relação direta de que a cobrança por produtos implica, automaticamente, em mais privacidade para os usuários. Ele disse que essa ideia é como a “síndrome de Estocolmo” e que, na verdade, essa ligação resulta em menos acesso à tecnologia pela população mais carente e atrasos no desenvolvimento, por conta de patentes e royalties pesados sobre inovações registradas.

O fundador do Facebook também foi além, taxando como ridículas as afirmações de Cook e dizendo que a confiança vem de um bom trabalho feito junto a clientes e usuários, e não a partir do pagamento. A rede social, porém, não se pronunciou sobre a fala de Wozniak, apesar de que seu teor parecido também deve resultar em resposta semelhante.

Fonte: USA Today

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.