Periscope cria sistema para combater comentários maldosos

Por Redação | 31.05.2016 às 16:47
photo_camera Divulgação/Periscope

A moderação de comentários, principalmente em sistemas com milhares e milhares de usuários, é sempre um problema – não existe atenção humana que dê conta do volume, enquanto plataformas automatizadas podem gerar falsos positivos e deixar alguns escaparem. Foi justamente pensando nisso que o Periscope desenvolveu uma mecânica que utiliza a própria base de usuários para fazer isso, de forma teoricamente isenta e rápida.

O sistema, chamado de “flash jury”, ou “júri instantâneo”, seleciona cinco espectadores de uma transmissão aleatoriamente sempre que alguém denuncia uma mensagem. Eles, então, podem responder se aquele comentário realmente é malicioso e, se a maioria concordar, colocar o responsável em uma suspensão temporária de um minuto, durante o qual fica impedido de publicar qualquer coisa ou iniciar transmissões.

Injúrias repetidas levam a um banimento permanente, com a conta do usuário sendo bloqueada para sempre do Periscope. O serviço, entretanto, não revelou exatamente quantas ofensas levam a uma suspensão eterna. O usual, na maioria dos serviços, são três, mas não se sabe exatamente qual a quantidade para a plataforma de streaming.

Para o Periscope, trata-se de uma forma encontrada para que a ação tomada seja tão rápida quanto a postagem das próprias mensagens. Como aponta o engenheiro da rede social Aaron Wasserman, os comentários são publicados tão velozmente quanto desaparecem, mas mesmo nesse curto período de tempo, podem causar danos a quem está realizando as transmissões. Daí a ideia de tomar uma atitude certeira e ligeira, ao mesmo tempo em que abre espaço para análise.

Normalmente, redes sociais pedem que seus usuários realizem denúncias de comportamento irregular, que são avaliadas por um time especializado. Entretanto, no caso do Twitter, Facebook e tantos outros, a decisão final não fica a cargo dos próprios utilizadores, justamente para evitar algum tipo de parcialidade. A escolha aleatória do “júri” pelo Periscope, então, parece acabar com esse problema, ao mesmo tempo em que permite uma moderação mais assertiva. Aparentemente, ganha a comunidade, e perdem os trolls.

Fonte: Recode