Perfil no Instagram nos convida a refletir sobre o sexismo atrelado a mamilos

Por Luciana Zaramela | 23.01.2017 às 19:49 - atualizado em 23.01.2017 às 23:51

Você já deve ter visto ou ouvido falar de casos de censura nas redes sociais por causa de determinadas fotos. Aliás, você pode até ter lido aqui no Canaltech nossa matéria sobre o tratamento de gêneros internet afora, que aborda a polêmica dos mamilos (sem trocadilhos). Mas, o que talvez você ainda não tenha feito é a seguinte pergunta: por que a censura é mais incisiva quando a figura é feminina?

Pensando nisso e procurando desmantelar a hiperssexualização do corpo feminino nas redes sociais, um perfil chamado "genderless_nipples" (mamilos sem gênero, em tradução livre) foi criado no Instagram para convidar os usuários a uma reflexão, que abrange tanto a rede social de fotos quanto o Facebook, pois são bastante rígidos quanto a postagens do tipo.

We cannot succeed when half of us are held back. - Malala Yousafzai

A photo posted by Genderless Nipples (@genderless_nipples) on

A conta faz basicamente o que diz seu nome: posta fotos de mamilos sem classificá-los por gênero. Podem ser mamilos de pessoas heterossexuais, de trans, de gays, de bissexuais... não importa. Todos os dias o perfil é atualizado com novas fotos de mamilos, em close, para fazer com que o algoritmo da rede social não consiga identificar se o dono do corpo é um homem ou uma mulher.

Your future is created by what you do today, not tomorrow.

A photo posted by Genderless Nipples (@genderless_nipples) on

A ideia é bem explicada já na descrição do perfil. "Homens podem mostrar seus mamilos, mulheres são banidas. Apoie TODOS os gêneros. Vamos mudar essa política". Algo que, pelo visto, tem dado certo. Aliás, a conta convida os usuários a enviar fotos de seus mamilos em close para atualizar o conteúdo todos os dias.

Com essa "resposta" à experiência, fica claro que, para as redes sociais, o mamilo em si não é o problema — mas a coisa muda de figura se houver o corpo de uma mulher mostrando esses mamilos.

When we are all treated as equal, no matter who we are or whom we love, we are all more free.

A photo posted by Genderless Nipples (@genderless_nipples) on

There is nothing wrong with your body, but there is a lot which tries to convince you otherwise.

A photo posted by Genderless Nipples (@genderless_nipples) on

No one is free when others are oppressed.

A photo posted by Genderless Nipples (@genderless_nipples) on

O que o perfil procura entender, assim como boa parte dos usuários das redes sociais, é por que elas proíbem fotos de mulheres amamentando crianças, de campanhas contra o câncer de mama e até de certos tipos de nu artístico.

Instagram bloqueou

Uma das fotos foi barrada pelo filtro do Instagram, e segundo afirma o perfil, foi uma foto de um mamilo masculino.

Em comunicado, um porta-voz do Instagram tentou esclarecer: "precisamos ter em mente que nossa comunidade é composta por pessoas de várias idades, crenças e religiões' . E continua: "É uma área complexa e nem sempre é fácil agradar a todos, mas estamos fazendo nosso melhor e ouvindo a comunidade".

Se você também se questiona em relação a isso e quer fazer sua parte para ajudar o Genderless Nipples, basta tirar uma foto em close e com boa definição de um mamilo seu e enviar para o perfil. É necessário que não existam pelos na foto e que o mamilo esteja rígido, "para dificultar ainda mais as coisas para o Instagram". Com duas semanas de existência, a conta já recebe mais de 90 fotos por dia e está cadastrada como "para maiores de 18 anos".

NOTA: enquanto redigíamos este texto, aliás, a conta foi retirada do ar. Mas fica claro que o que motivou a rede social a fazer isso não foram as fotos de close de mamilos, e sim o hype em torno do perfil.

[ATUALIZAÇÃO, às 23h51: o perfil está novamente na rede social].

Via The Guardian