Instagram vem se tornando uma vitrine de dicas infundadas sobre emagrecimento

Por Redação | 19 de Setembro de 2017 às 17h03

Depois de os anúncios do tipo “emagreça em 1 semana” ou “faça a última dieta da moda” terem dominado o buscador do Google e o Facebook, agora é a vez do Instagram ser infestado com esse tipo de conteúdo. Seja por meio de posts patrocinados, ou pelas mãos de usuários que se dizem especialistas em emagrecimento e vida saudável, esse tipo de conteúdo está, cada vez mais, pipocando na rede social de fotos e vídeos.

Ainda que o nosso lado racional nos diga que não devemos confiar em tudo o que vemos, sermos bombardeados diariamente por publicações mostrando o antes e depois de uma pessoa que emagreceu seguindo aquelas dicas sempre acaba mexendo com a gente de alguma forma. E a ideia é justamente essa: fazer as pessoas se sentirem mal com seus corpos e seguirem aquelas dicas “infalíveis” para atingir o mesmo resultado da pessoa que estampa a foto.

Existem vários usuários que se dedicam, diariamente, a publicar conteúdos fitness no Instagram. Muitos deles são profissionais da saúde, enquanto outros são entusiastas do emagrecimento, grupo que inclui pessoas que sofrem com transtornos alimentares, muitas vezes, sem saber. Foi o caso de Mirian Bottam, que se dizia “blogueira fitness” e diariamente exibia sua barriga chapada na plataforma. Mas Mirian sofria de bulimia e, com sua atividade no Instagram, em vez de melhorar o seu transtorno, acabou desenvolvendo ortorexia, outro tipo de problema que torna a pessoa obcecada em exercícios.

Então, no início do ano, ela decidiu apagar seu passado e começou a publicar conteúdos sobre aceitação do corpo, também alertando seus muitos seguidores quanto aos perigos de se acreditar em toda e qualquer dica de “saúde” e emagrecimento de blogueiras famosas. A iniciativa deu certo, e a conta do Instagram de Miriam Bottam começou a ter ainda mais seguidores do que tinha em sua época fitness.

Foto da esquerda: 👉🏻Carão de "nada" pra não marcar nenhuma linha de expressão 👉🏻Cintura alta pra esconder a barriguinha 👉🏻Mão/braço estrategicamente posicionados para dar uma leve empinadinha no peito . Não precisa nem de aplicativo de edição: se calcular cada ângulo e cada detalhe direitinho, dá pra parecer mais nova, mais magra, mais bonita e até "perfeita". Só que não dá pra levar todo esse disfarce pra vida real. . Eu comecei a postar fotos sem truques porque não suportava mais quando me diziam que eu era "tão diferente pessoalmente" ou quando nem eu me reconhecia nas fotos em que me marcavam. . Arrumar coragem para ser de verdade pode parecer uma tarefa difícil hoje em dia, mas não tenha dúvidas: traz muito mais liberdade, alívio e paz do que um milhão de mentiras perfeitas. 💜🌞🌈 #projetovidão . . #anorexia #bulimia #corpoperfeito #projetoverao

A post shared by Mirian Bottan (@mbottan) on

Mas a culpa não é do Instagram, ou do Facebook, ou seja lá qual a plataforma do momento que essas pessoas escolhem para divulgar seus ideais de beleza. Normalmente, a disseminação dessas ideias começa com influenciadores postando suas rotinas aparentemente saudáveis, mostrando suas refeições planejadas e dando conselhos, muitas vezes sem fundamento médico, para seus seguidores. O problema, portanto, é que muitas dicas que foram úteis para o organismo daquela pessoa, podem não funcionar para outra, arriscando, até mesmo, adoecer porque decidiu copiar a rotina alimentar de um influenciador digital.

Fonte: Vice

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.