O botão de "não curtir" do Facebook não é aquilo que você está pensando

Por Redação | 08 de Outubro de 2015 às 11h37

Há cerca de um mês, uma notícia divulgada por Mark Zuckerberg pegou muitos usuários do Facebook de surpresa: a rede social trabalha na criação de um botão "não curtir". Esse era um pedido antigo de alguns internautas, mas motivo de preocupação para outros. Afinal, a imagem simples de um polegar para baixo poderia ser uma forma de disseminar o ódio e a discórdia na rede social.

Mas calma, pois a companhia não levará a funcionalidade para esse caminho. Como informa os sites Engadget e TechCrunch, a novidade trata-se da chamada "Reactions" (reações, na tradução livre), uma função que amplia o objetivo do "Curtir" nos conteúdos postados no site.

Basicamente, o Reactions é uma aba embutida no botão "Like". Nela, será exibida uma gama com seis emojis diferentes, além do Curtir, que continuará lá. Essas emoções variam desde "amor", "tristeza" e "raiva" até expressões como "Wow", para demonstrar surpresa; "Yay", para comemorar ou concordar; e "Haha", se o post for engraçado.

Facebook Reactions

O recurso estará disponível tanto na versão do Facebook para desktops quanto para dispositivos móveis. No caso dos computadores, os usuários verão a aba toda vez que passarem o cursor sobre o botão de Curtir. Enquanto isso, nos tablets e smartphones, a ferramenta será exibida ao clicar sobre o botão, permitindo que o internauta escolha qual emoção quer utilizar no momento da postagem.

Segundo Adam Mosseri, diretor de produto do Facebook, o Reactions será testado primeiro na Espanha e na Irlanda. O executivo afirma que a escolha desses países se deu porque grande parte de seus usuários não possui amigos em outras partes do mundo, pois interagem mais localmente.

Ainda segundo Mosseri, o fato do Facebook incluir os emojis não vai prejudicar as métricas obtidas pelos administradores e editores de páginas na rede social. Cada expressão deverá ser considerada como um Like, com a diferença de que os gerentes das fan pages poderão monitorar ações e gostos mais detalhados sobre como as pessoas respondem emocionalmente às postagens. Assim, marcas poderão bolar estratégias e oferecer conteúdos mais relevantes aos usuários.

"Assim como hoje você conta quantas pessoas gostaram de um post, agora será possível observar quantas pessoas adoraram o post, o acharam surpreendente, ou triste, e por aí vai', explicou.

Facebook Reactions

Ao anunciar o desenvolvimento dos novos botões (sem revelar que eram emojis), Zuckerberg admitiu que embora não desejasse ver o Facebook como uma plataforma de posts positivos e negativos, gostaria de dar aos usuários uma maneira de mostrar suas emoções rapidamente sem precisar comentar em palavras o que estavam sentindo. Para o CEO da rede social, "nem todo momento é um bom momento".

Não há informação de quando o Reactions será liberado para outros locais do globo. Também não há planos de levar o recurso para outros produtos do Facebook, como WhatsApp - que já tem seus emojis - e Instagram.

Fontes: TechCrunch, Engadget

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.