Nova API do Instagram promete trazer ainda mais anúncios à rede social

Por Redação | 06 de Agosto de 2015 às 08h27

Parece que os dias do Instagram como uma plataforma pouco lucrativa estão contados. Após uma bateria de testes que vinham se arrastando desde junho, o Instagram ganhou uma nova API de publicidade, que foi liberada para clientes dos Estados Unidos e permite a compra de propaganda direta por meio de um sistema informatizado.

Não é como se o Instagram estivesse, até agora, sem propagandas. Elas começaram a aparecer recentemente, mas até agora eram negociadas junto a um time especializado em vendas. Isso significa que apenas grandes nomes, com departamentos comerciais igualmente gigantes, tinham acesso à ferramenta, podendo exibir suas marcas e mensagens em meio à linha do tempo dos usuários.

Agora, porém, tudo muda e os clientes passam a contar com uma ferramenta semelhante à do Facebook ou Twitter para comprar publicidade. É possível delinear uma parcela de público para ver as propagandas, agendar sua exibição e também contar com relatórios de engajamento e sucesso posteriores, facilitando a vida de quem quer fazer um investimento constante no Instagram e quer sentir exatamente em quais segmentos suas mensagens são melhor recebidas.

Aparentemente, não existe nenhum tipo de participação do próprio Instagram no processo. Até agora, a venda de publicidade na plataforma acontecia não apenas de forma indireta, mas também com o apoio de uma equipe, que ajudava a melhorar a qualidade dos anúncios e dava dicas aos anunciantes sobre o que fazer para se adequar melhor ao público. Esses guias de estratégia de conteúdo estão agora disponíveis online, mas, aparentemente, fica a critério de cada cliente seguir as indicações ou não.

E é aqui que para muita gente está um dos critérios fundamentais para o sucesso, ou não, da empreitada. Com 300 milhões de usuários, o Instagram é reconhecido por deixar bonitas até mesmo as fotos mais esquisitas. É um local onde artistas e celebridades, além de gente comum, expõem seus trabalhos e cotidianos. Um anúncio mal colocado ou feito de qualquer jeito pode acabar gritando em meio a tudo isso, gerando rejeição dos usuários.

O resultado de toda essa soma poderá ser visto em breve. O Instagram faz parte do Facebook, mas a rede social normalmente não comenta sobre o faturamento do serviço. Caso o sistema decole, porém, podemos ter certeza de que ele será alvo de declarações em um futuro bem próximo.

Fontes: Instagram, The Next Web

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.