Nem homem, nem mulher; assistente pessoal do Facebook não terá gênero definido

Por Redação | 13 de Novembro de 2015 às 11h36

O Facebook anunciou no final de agosto deste ano o M, seu assistente pessoal para concorrer com Cortana, Siri e Google Now. Ainda em fase de testes, o serviço já está disponível para um número restrito de usuários, mas ainda desperta a curiosidade de uma porção de gente.

Nesta quinta-feira (13), mais algumas informações sobre o assistente foram reveladas por sua equipe de desenvolvimento. O que mais chamou a atenção foi a declaração de que o recurso não terá voz nem de homem, nem de mulher. Diferente dos principais concorrentes, o M quer se manter neutro e sem gênero definido.

“Nós queremos que o M seja abstrato”, declarou Alexandre Lebrun, fundador da Wit, empresa adquirida pelo Facebook em janeiro deste ano e responsável pelo assistente pessoal. “Não há um nome de verdade. É apenas M, não há nem mesmo um nome completo”.

Eficácia sem personalidade

E tudo isso apesar do M contar com pessoas reais por trás de cada solicitação feita por um usuário. A ideia do Facebook é que o seu assistente pessoal consiga solucionar as questões e problemas de quem o utiliza sem demonstrar uma personalidade específica.

“Mesmo com instrutores envolvidos, nós não queremos que você sinta como se tivesse conversado com a Ana ou com o Joe. Queremos que isso seja consistente em todas as suas experiências, o que é difícil de fazer”, comentou Lebrun em entrevista ao Business Insider.

A ideia de não fazer do assistente nem homem, nem mulher é interessante, pois não reforça estereótipos e se tornar uma ferramenta inclusiva do ponto de vista de gênero. Contudo, o Facebook bem que poderia rever suas políticas quanto ao tratamento de pessoas transgênero na rede social.

Fonte: Business Insider

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.