Mulheres poderão escolher só conversar quando elas iniciarem um chat no Tinder

Por Redação | 14 de Fevereiro de 2018 às 19h10

O Tinder até tentou comprar o Bumble, seu principal rival, mas, como não deu certo, a solução foi criar uma funcionalidade semelhante à do concorrente. A próxima atualização do aplicativo de paquera deverá permitir que as mulheres enviem mensagens primeiro, sem arriscar receber um primeiro contato de seus matches.

Esse é um recurso padrão no Bumble, mas não será, a princípio, no Tinder. As mulheres poderão habilitar ou não a funcionalidade, de acordo com sua preferência.

Hoje, o Tinder permite que qualquer pessoa dê o primeiro passo após o match, e esse foi um dos motivos que levou o app a ser baixado mais de 100 milhões de vezes — 3 milhões deles são de assinantes pagos, que representam 30% da receita da empresa.

Mandy Ginsberg, CEO do Match Group, é uma das responsáveis pela implantação do novo recurso, que deve ser uma opção à usuária, não um configuração padrão. Para ela, algumas mulheres não querem ter a pressão de iniciar uma conversa, e, por este motivo, habilitar ou não a funcionalidade será de escolha de cada usuária.

Mesmo assim, algumas mulheres avaliam que nem esse tipo de recurso será capaz de evitar comentários abusivos.

Empoderamento

O Tinder, segundo o App Annie, site que monitora o mercado de aplicativos, tem um número de usuários mensais dez vezes maior que o Bumble, que, no total, tem 26 milhões de downloads.

A CEO do Bumble, Whitney Wolfe Herd, foi diplomática ao comentar a nova função do Tinder: "Aplaudimos qualquer empresa que tome decisões empresariais que empoderem as mulheres".

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.