Mark Zuckerberg deve se encontrar com congressistas americanos nesta segunda (9)

Por Felipe Demartini | 09 de Abril de 2018 às 12h52
photo_camera Facebook
TUDO SOBRE

Facebook

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, deve depor na terça-feira (10) diante de uma comissão do governo americano que investiga as brechas de privacidade e o mau uso de informações dos usuários em campanhas políticas. Antes disso, ainda nesta segunda-feira (9), o CEO da rede social também se encontrará com legisladores americanos.

O encontro não foi confirmado oficialmente, mas as informações sobre ele foram publicadas pela imprensa americana nesta manhã. Na ocasião, além de Zuckerberg e outros representantes do Facebook, estarão congressistas e senadores americanos que também estão envolvidos no comitê que investiga o escândalo do uso de dados da rede social pela empresa de publicidade segmentada Cambridge Analytica.

A reunião deve acontecer no Capitólio, centro legislativo do governo dos Estados Unidos, e, obviamente, deve estar relacionada a aspectos como a privacidade e segurança dos usuários da rede social. Seu teor, porém, não foi confirmado, assim como a própria realização do encontro em si. O Facebook não falou sobre o assunto, enquanto as fontes ligadas aos congressistas que participarão da discussão falaram à imprensa americana sob condição de anonimato.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O depoimento de Zuckerberg diante dos congressistas faz parte não apenas de uma investigação do governo para entender as brechas de privacidade na plataforma e o uso das informações pessoais de usuários em manipulação política em prol da campanha de Donald Trump para a Casa Branca. O esforço também integra uma iniciativa do próprio Facebook para recuperar a confiança do público e garantir às autoridades que as brechas utilizadas pela Cambridge Analytica não existem mais, nem caminhos pelos quais algo semelhante pode voltar a acontecer.

De acordo com dados atualizados neste fim de semana pelo Facebook, 87 milhões de pessoas foram afetadas pela coleta indevida de dados para fins de marketing. A esmagadora maioria desse total corresponde a usuários americanos, mas pelo menos 400 mil brasileiros também foram atingidos.

A rede social se comprometeu a entrar em contato com todos os possivelmente afetados a partir desta segunda, apesar de já ter admitido não ter a relação exata daqueles que foram atingidos. Ela fará isso por estimativas, partindo do número de respondentes de um quiz de personalidade usado para a coleta de dados e analisando os amigos que esses usuários tinham adicionado até a ocasião do incidente.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.