Mancada: Facebook remove vídeo contra câncer de mama porque viu "mamilos"

Por Luciana Zaramela | 20 de Outubro de 2016 às 21h10

Mais uma polêmica envolvendo o Facebook e imagens de mamilos (mesmo que desenhados) aconteceu essa semana. Tudo começou quando uma página sueca de conscientização sobre o câncer de mama postou um vídeo de uma campanha para alertar mulheres no país sobre os riscos de desenvolver a doença, ou mesmo orientá-las caso já sejam diagnosticadas com neoplasias mamárias.

E adivinha? O Facebook removeu o conteúdo do ar, provavelmente porque não dá para criar um vídeo sobre câncer de mama sem mostrar seios — mesmo que sejam animações ou desenhos. Depois disso, o instituto sueco de saúde Cancerfonder revelou que estava desapontado com a rede social, que taxou um desenho animado de mulheres com seios redondos como algo "ofensivo".

À revista TIME, o Cancerfonden contou que recebeu uma mensagem dizendo que o vídeo postado violava as políticas de propaganda da rede social. "Seu anúncio não pode fazer propaganda de produtos ou serviços sexuais ou adultos", dizia o texto. O grupo então tentou contatar o Facebook, mas sem sucesso.

Ainda inconformado, o instituto publicou uma carta aberta ao Facebook ilustrada com dois quadrados cor-de-rosa, que simbolizariam os seios. "Entendemos suas regras a respeito de conteúdo publicado na plataforma. Mas vocês também têm que entender que uma de nossas principais tarefas é disseminar informações importantes sobre o câncer — neste caso, de mama", diz um trecho da carta. Sobre os quadrados cor-de-rosa, o grupo disse que "eles possivelmente não ofenderão ninguém. Agora podemos continuar nossa divulgação sem desapontá-los".

A rede social logo ficou sabendo da sua própria mancada e procurou se retratar por meio de um comunicado. "Pedimos mil desculpas, nossa equipe processa milhões de imagens de propagandas semanalmente, e em alguns casos, proibimos alguns anúncios erroneamente. A imagem não viola nossas políticas. Desculpem-nos pelo erro e já comunicamos ao anunciante que estamos aprovando seus vídeos", redimiu.

Uma questão a ser esclarecida

Agora, parece que tudo voltou ao normal: o Facebook reconheceu o erro publicamente e o vídeo poderá ser veiculado na rede social sem problemas.

Inclusive, este é apenas um de vários casos em que o Facebook enxerga mamilos onde não tem, ou confunde mamilos femininos com masculinos. A falta de transparência na política da rede acaba deixando passar o que não precisa e censurando o que não é para ser censurado.

Aliás, vale lembrar outra mancada da rede social em relação ao que ela taxa como nudez/cunho sexual: ela removeu a icônica foto da garotinha correndo nua das bombas que explodiam na guerra do Vietnã, mas em seguida corrigiu o erro e colocou a imagem novamente no ar. De duas, uma: ou o algoritmo é burro, ou as pessoas da equipe do Facebook não sabem discernir informação e história de pornografia.

Fonte: Cancerfonden; Com informações da TIME, BBC

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.