Ladrão de calcinhas utilizava localização no Facebook para roubar vítimas

Por Redação | 10.12.2015 às 14:50

Um suspeito foi preso no estado americano da Califórnia na última semana acusado de vigiar suas vítimas e, na sequência, roubar suas calcinhas. O ladrão utilizava um recurso bastante conhecido entre os usuários de redes sociais para monitorar a localização das vítimas: a geolocalização. Segundo informou a polícia local, Arturo Galvan, de 44 anos, usava o recurso presente nas postagens do Instagram e do Facebook.

Galvan foi preso sob suspeita de ter roubado pelo menos seis calcinhas de suas vítimas. De acordo com Andrew Goodrich, do departamento de polícia de Fullerton, "ele parecia fixado em mulheres universitárias". O ladrão também tomou posse se eletrônicos, como TVs e iPads, mas, suas ações tinham um componente sexual, uma vez que roubava calcinhas, sutiãs e fotos.

Os investigadores do caso acreditam que Galvan utilizava as redes sociais para localizar suas vítimas e saber onde elas moravam. Isso era possível devido a geolocalização que elas deixavam em suas publicações no Instagram e no Facebook. Além disso, ele utilizava aplicativos de localização para ajudar em seus planos. Segundo o Los Angeles Times, "Galvan identificava suas vítimas ao andar em locais públicos em Fullerton e Orange, e procurando postagens em redes sociais baseado onde essas pessoas estiveram ou tenham deixado quaisquer pistas de suas localizações".

Talvez esse seja um caso que o incentive a desativar o recurso de localização de seu smartphone. Um dos bons conselhos nessa era digital é fornecer o menor número de informações possível sobre você ou sua família nas redes sociais. Não se pode saber quem está do outro lado vigiando sua vida particular. Como no caso de Galvan, as intenções podem ser das mais variadas.

Fonte: Gizmodo

Fonte: http://gizmodo.uol.com.br/ladrao-geolocalizacao-instagram/