Jack Dorsey assume presidência executiva do Twitter

Por Redação | 05.10.2015 às 11:54

Uma notícia já dada como certa pelo mercado foi confirmada oficialmente nesta segunda-feira (05). Jack Dorsey é o novo CEO do Twitter, um cargo que ele já ocupava interinamente desde julho após a saída de Dick Costolo. A demora da empresa em anunciar um novo ocupante para a cadeira vinha, cada vez mais, sendo apontada como um indício de que o executivo seria mesmo o dono da função de forma definitiva.

Apesar de já ser uma conversa antiga, a permanência de Dorsey na função de CEO foi aprovada pela diretoria do Twitter apenas no último dia 30 de setembro. Ele é um dos cofundadores da rede social e, agora, tem mais uma grande responsabilidade nas mãos, uma vez que também é o diretor da Square, uma startup de pagamentos criada por ele, e faz parte do conselho da The Walt Disney Company. A permanência também significa que ele não será mais parte do quadro de diretores da companhia.

Outro nome que passa, agora, a fazer parte do topo da hierarquia da companhia é Adam Bain, que desde 2010 era diretor de parcerias e faturamento global. Agora, ele aproveita sua experiência no mercado de finanças para se tornar COO da rede de microblogs, outro cargo que estava vazio há algum tempo e cujas atribuições vinham sendo divididas entre Dorsey e o quadro de diretores.

Ambos assumem os cargos em um momento crítico para o Twitter, que vê uma estagnação em seu crescimento. Com número de usuários estacionado e dificuldade em aumentar suas receitas com foco em publicidade online, a plataforma sofre pressão por parte de acionistas e investidores no que, muitos ainda falam, teria sido uma abertura precoce de capital, uma vez que a companhia não teria maturidade suficiente para realizar esse passo.

Por mais que essa seja a sensação geral, a notícia fez bem aos números. Logo na sequência do anúncio, as ações da rede social chegaram a ter um aumento de 3%. No momento em que esta reportagem é escrita, o crescimento é menor, de 1,37%, mas ainda assim sinaliza uma confiança do mercado de que uma diretoria agora em estado permanente pode fazer bem para a companhia.

Apenas em 2015, as ações do Twitter já acumulam um total de 27% de queda no valor. Essa redução vai para 51% quando se leva em conta a somatória dos últimos doze meses. O valor atual das cotas, US$ 26,87, não é muito maior que a venda inicial de ações, que foram emitidas no valor de US$ 26 cada uma.

Promessas para o futuro

No próprio Twitter, Dorsey afirmou que seu foco é a construção de uma equipe que seja mais rápida para aprender e tomar decisões. Isso vale tanto para o serviço do pássaro quanto para a Square, sua startup de pagamentos, que caminham de maneira cada vez mais próxima e, muitos dizem, seria até mesmo um alvo de aquisição caso a rede social estivesse em melhores lençóis.

Em seus três meses na presidência, diz Dorsey, percebeu que o time presente hoje no site é determinado e bastante dinâmico. Esses atributos seriam essenciais para o que ele classificou como um aumento de impacto no mundo, com fortalecimento de equipe e ampliação de negócios para melhorar sua posição não apenas no mercado, mas também no cotidiano dos usuários.

Para o agora CEO definitivo, o Twitter é uma das mais poderosas ferramentas de comunicação do mundo e esse poder todo será utilizado para fomentar a liberdade de expressão e a proliferação rápida de notícias, sem intermediários nem interesses corporativos. Para garantir isso, mudanças de usabilidade e entendimento devem ser realizadas, com foco, principalmente, em trazer novos usuários e criadores de conteúdo para a ferramenta.

Fontes: PC World, Business Insider, Jack Dorsey (Twitter)