Instagram lançará um filtro anti assédio nos comentários de seu perfil

Por Redação | 29.07.2016 às 20:33

Assédio (incluindo o sexual) praticado nas redes sociais pode ser uma atividade criminosa, mas a quantidade de comentários ofensivos e assediadores recebidos na internet é tão grande que nem parece que assédio é crime. E justamente para coibir esse tipo de comportamento, o Instagram está desenvolvendo uma ferramenta para barrar comentários ofensivos em seu perfil.

De acordo com uma pesquisa do Pew Research Center, 60% dos usuários da internet contaram já ter visto alguém ser ofendido na rede, enquanto 40% relatou ter sofrido algum tipo de assédio virtual. Então para tentar mudar um pouco essa realidade (ao menos nessa rede social), o Instagram começou a trabalhar nesse filtro para que os usuários possam escolher o que é aceitável ou não em seus comentários.

Com previsão para liberação “em breve”, a ferramenta permitirá o cadastro de palavras que o usuário considere inaceitáveis, como xingamentos e ofensas, e comentários com as palavras escolhidas por ele não serão exibidos. O fato do próprio usuário cadastrar os termos indesejados é bacana porque o que é ofensivo para um, pode não ser ao outro, e justamente por isso não seria tão adequado o Instagram filtrar determinadas palavras por conta própria para todo e qualquer usuário.

filtro de comentários no Instagram

“Nosso objetivo é tornar o Instagram um espaço amigável, divertido e, mais importante, seguro para a auto-expressão”, disse Nicky Jackson Colaco, diretor de políticas públicas da empresa. “Nós começamos aos poucos a oferecer aos usuários que recebem um grande volume de comentários a opção de moderá-los. Estamos ansiosos para aprimorar a experiência de comentários para a comunidade em geral”, completou o executivo.

O novo recurso começará a ser distribuído aos poucos durante as próximas semanas, priorizando as contas “high profile”, como, por exemplo, de personalidades, celebridades e usuários com um grande número de seguidores. Esses usuários darão feedbacks ao Instagram, que liberará a novidade a todos os usuários assim que a ferramenta estiver 100%.

Fonte: Washington Post