Instagram corta suporte a aplicativos e sites de terceiros

Por Redação | 02 de Junho de 2016 às 17h57

Uma mudança anunciada em novembro pelo Instagram começou a valer nesta quarta-feira (01), quando uma série de aplicativos, sites e serviços online relacionados à rede social deixaram de funcionar. Trata-se do reflexo de uma mudança que a empresa realizou no tratamento de sua API, de forma a torná-la mais segura e proteger os dados dos usuários.

O período de seis meses foi dado de forma que os desenvolvedores adaptassem suas soluções para as novas regras, já que agora, eles deveriam ser aprovados pelo próprio Instagram para utilizarem sua API. Nesse processo, vários ficaram de fora, incluindo algumas plataformas bastante consolidadas para desktop, um ambiente onde a presença da rede social demorou para chegar.

É o caso, por exemplo, do Ink361, um serviço que permitia aos usuários visualizarem a linha do tempo no PC em uma época na qual isso somente era possível pelo celular, ou o Mixagram, que fornecia uma busca adaptável por hashtags e nomes de usuários. Aplicativos que traziam interfaces personalizadas para tablets, por exemplo, também deixaram de funcionar nos sistemas operacionais iOS e Android.

Outras soluções, entretanto, permanecem funcionando, como o 6tag, um dos clientes mais usados para acesso à rede social pelo Windows Phone, ou a integração entre o perfil do Instagram e o Tinder, para exibição de mais imagens dos pretendentes além do limite imposto pelo serviço de encontros.

A mudança na API do Instagram veio em resposta à descoberta de que um aplicativo não oficial, chamado InstaAgent, estava roubando logins e senhas dos usuários com a promessa de liberar novos filtros e capacidades de postagem na rede social. De acordo com a empresa, a mudança vem como uma maneira de incrementar a segurança do serviço e garantir que apenas plataformas legítimas sejam capazes de trabalhar junto a ela.

Fonte: Mac Rumours

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.