Instagram chega a 500 milhões de usuários ativos em todo o mundo

Por Redação | 21.06.2016 às 10:54 - atualizado em 21.06.2016 às 15:46

O Instagram revelou nesta terça-feira (21) que atingiu a marca de 500 milhões de usuários ativos em todo o mundo. A marca se refere especificamente àqueles que acessam a rede social pelo menos uma vez por mês. Quando se fala na utilização diária, entretanto, o total ainda assim é robusto, com mais de 300 milhões de pessoas abrindo o aplicativo pelo menos uma vez por dia, seja para postar fotos ou curtir e comentar nas publicações de amigos e seguidos.

O total coloca o Instagram acima da média do mercado de redes sociais. Enquanto sua base de usuários cresce em uma progressão de 15% ao ano, o segmento de redes sociais apresenta um aumento de 3% no mesmo período - e isso apenas nos Estados Unidos. Em todo o mundo, de acordo com a empresa, foram mais de 100 milhões de novos usuários apenas entre 2015 e 2016. O Brasil é o maior mercado internacional da rede social, com 35 milhões de usuários ativos todos os meses.

O foco, agora, está na expansão, e, de acordo com a empresa, o grande segredo para isso está em países emergentes, onde a qualidade da internet móvel ainda não é boa, o que não muda o ímpeto dos usuários de acessarem o tipo de conteúdo encontrado no Instagram. Para atender a regiões como o Brasil e a Índia, por exemplo, a plataforma deve ganhar sistemas que otimizam a qualidade das imagens e vídeos de acordo com o potencial da internet disponível, de forma a reduzir os tempos de espera e as falhas no carregamento dos materiais publicados.

Além disso, novos recursos também devem entrar em funcionamento, como um que permite a criação de postagens “offline” – o usuário pode carregar a imagem, selecionar filtros e escrever a legenda, além de opções de compartilhamento, mesmo sem internet, com a publicação indo para o ar assim que uma conexão estiver disponível. Dessa forma, acredita a empresa, mantém-se a noção de uma rede social com registros imediatos de eventos, ao mesmo tempo em que os usuários que estão em áreas de baixa conectividade permanecem "online".

O Instagram também está de olho na concorrência e pode adotar a utilização de canais temáticos para eventos ou ocasiões espaciais, agregando o conteúdo publicado pelos próprios usuários em um só local e expandindo as opções de descoberta. Hoje, para encontrar mais material ou utilizadores não seguidos, estão disponíveis apenas opções como a busca comum ou a partir de contatos em outras redes sociais, o uso de hashtags e o ranking de publicações mais populares do momento.

Por fim, entra ainda a tão mal falada adoção de um algoritmo de organização de conteúdo como alternativa para crescer. Apesar de ter sido recebida com críticas em seu anúncio, em março, a empresa diz que a nova maneira tem caído bem entre os usuários e vem aumentando os números de engajamento, ao contrário do que acontecia antes, quando os utilizadores perdiam, em média, 70% de todo o conteúdo que era publicado na rede.

A chegada do sistema está acontecendo aos poucos e acompanhou um posicionamento mais discreto do indicador de tempo de postagem, o que, de acordo com a companhia, fez com que muita gente nem percebesse a mudança e apenas apreciasse os posts de mais qualidade que vinham aparecendo no feed. O algoritmo está sendo implementado aos poucos, inclusive no Brasil. Se você ainda não o vê em seu Instagram, isso deve acontecer em breve.