Instagram: a rede social das fotos completa 5 anos de idade

Por Douglas Ciriaco | 06.10.2015 às 09:29
photo_camera TechRadar

Por algum tempo, o Instagram foi um grande mistério para a maior parte das pessoas que navegava pela internet. Isso porque o serviço foi exclusivo para o iOS por um tempo, mas a óbvia expansão mirando a enorme base de usuários do Android aconteceu e fortaleceu ainda mais a posição de principal rede social do gênero no mundo.

Nesta terça-feira, 6 de outubro, o Instagram completa cinco anos de idade em alta e com perspectivas ainda mais animadoras para o futuro. Sua base de usuários não para de crescer, assim como a quantidade de conteúdo postado por quem usa este serviço também não.

Gigantes da indústria ou do cinema, celebridades de todos os tipos, esportistas e pessoas comuns compõem uma comunidade que recentemente ultrapassou a marca dos 400 milhões de membros. E neste dia de festa, vamos lembrar alguns dos principais momentos e fatos relacionados ao Instagram.

Câmera instantânea + telegrama

O Instagram foi lançado oficialmente em 6 de outubro de 2010, desenvolvido por dois programadores da Universidade de Stanford, Estados Unidos: o norte-americano Kevin Systrom e o brasileiro Mike Krieger. O projeto tinha como base o Burbn, aplicativo desenvolvido pela dupla em HTML5 para que as pessoas dessem check-in nos lugares (algo no estilo do Foursquare).

Contudo, a forma como as pessoas vinham utilizado a ferramenta deu aos dois a ideia de mudar um pouco as coisas a fim de focar o serviço no compartilhamento de fotos dos lugares. Assim, eles transformaram sua recente criação e alteraram seu nome para Instagram, junção das palavras Instant camera e telegram.

Mike Krieger e Kevin Systrom

Kieger e Systrom, os criadores do Instagram. (Foto: Paul Zimmerman/Getty Images)

Ainda sob o nome de Burbn, Systrom fechou um acordo de US$ 500 mil no início de 2010 com uma empresa de financiamento, dinheiro suficiente para o desenvolvimento inicial de sua nova criação. Tudo isso foi servindo de pano de fundo para a criação de uma das redes sociais mais bem-sucedidas do planeta.

Primeira foto

Antes ainda do lançamento oficial da ferramenta, em 16 de julho de 2010 Systrom postava a primeira foto do Instagram. Um cachorro da raça golden retriever foi clicado diante de uma lanchonete pela namorada do cofundador do Instagram.

Uma foto publicada por Kevin Systrom (@kevin) em Jul 16, 2010 às 2:24 PDT

Hoje, mais de cinco anos depois disso, a seção de comentários da fotografia virou uma espécie de espaço público para discussões sobre o fato dela ter sido a pioneira. Até esta terça-feira, são mais de 26 mil comentários e 42 mil curtidas — mas tenha certeza de que esse número continuará crescendo.

Popularidade e versão para Android

As fotos instantâneas do Instagram trouxeram ao aplicativo uma popularidade enorme em pouco tempo. Menos de dois anos após o seu lançamento, o serviço já ultrapassava a marca de 40 milhões de usuários em todo o planeta. Naquele momento, o serviço ainda estava disponível apenas para iOS.

Em 3 de abril de 2012, depois de um ano e meio de espera, usuários de Android também ganhavam a possibilidade de compartilhar fotos na principal rede social do gênero no planeta. Para se ter uma ideia do tamanho da espera, o aplicativo do Instagram foi baixado mais de 1 milhão de vezes em menos de 24 horas após o seu lançamento na Google Play.

Assim, com dezenas de milhares de usuários e com capital estimado em US$ 500 milhões, o Instagram ainda era uma pequena empresa com apenas 13 funcionários. O sucesso, porém, já começava a chamar a atenção de outras gigantes da internet, como o Facebook.

A rede de 1 bilhão de dólares

Algo comum na história recente da internet, negócios emergentes costumam despertar o interesse de gigantes do setor. Assim, a atenção que o Facebook tinha pelo serviço criado por Systrom e Krieger transformou-se em uma oferta bilionária: em 12 de abril de 2012, a empresa criada por Mark Zuckerberg adquiriu o Instagram por cerca de US$ 1 bilhão. O valor, pago em dinheiro e em ações, trouxe ainda para a companhia os 13 funcionários do Instagram.

“Durante anos, nós estivemos focados em construir a melhor experiência para o compartilhamento de fotos com seus amigos e familiares”, informou Zuckerberg em comunicado divulgado na época. “Agora, seremos capazes de trabalhar de forma ainda mais próxima com a equipe do Instagram para oferecer também as melhores experiências para o compartilhamento mobile de belas fotos com outras pessoas e baseado em seus interesses”, complementou o executivo.

Instagram e Facebook

Facebook pagou US$ 1 bi pelo Instagram. (Foto: Associated Press)

Este movimento gerou alguma controvérsia em meio aos investidores do Facebook, afinal o Instagram não vendia nada nem tinha espaço para publicidade. Tal fato levou Zuckerberg a defender publicamente a aquisição, alegando que a rede tinha 40 milhões de usuários e um potencial de crescimento enorme.

As previsões do criador do Facebook se mostraram acertadas e já em julho de 2012 o Instagram divulgava um comunicado à imprensa informando que havia alcançado a marca de 80 milhões de usuários.

Evolução constante

Nestes últimos cinco anos, o Instagram rendeu muito dinheiro aos seus criadores e investidores, foi adquirido pelo Facebook e continua rendendo. Recentemente, a rede social passou a exibir postagens publicitárias para os seus usuários, o que provavelmente já estava nos planos de Zuckerberg na época da aquisição da ferramenta.

Desde a sua venda, o Instagram ganhou inúmeros recursos, como versão para Windows Phone, suporte a vídeos, colagem de fotos, Instagram Direct e suporte para imagens em outros formatos além do tradicional quadrado. O resultado de todas essas novidades foi um crescimento de 1.000% no número de usuários em três anos e meio, indo de cerca de 40 milhões em abril de 2012 para 400 milhões em setembro de 2015.

Variação de usuários do Instagram

Evolução do número de usuários do Instagram durante os últimos anos. (Foto: Reprodução/Statista)

Algumas estatísticas

No final do ano passado, as estatísticas indicavam que uma a cada cinco pessoas que usavam a internet estavam cadastradas na rede social — no mesmo mês, a rede social atingia a marca de 300 milhões de usuários. Ao todo, 41% dos usuários da rede têm menos de 24 anos de idade.

Nos Estados Unidos, a rede social é a favorita dos mais jovens, superando outros serviços como Facebook e Twitter. A rede também é bem vista entre empresas e marcas, com 67% das marcas de luxo ativas nas redes sociais tendo um perfil no Instagram. O brasileiro mais seguido neste serviço é Neymar, com 32,5 milhões de seguidores.

Os 10 perfis mais seguidos na rede social são:

10. Nicki Minaj (35,2 milhões de seguidores)

9. Kendall Jenner (38 milhões de seguidores)

8. King Kylie (38,1 milhões de seguidores)

7. Justin Bieber (40,2 milhões de seguidores)

6. Ariana Grande (44,6 milhões de seguidores)

5. Selena Gomez (45,8 milhões de seguidores)

4. Beyoncé (47,2 milhões de seguidores)

3. Kim Kardashian (48 milhões de seguidores)

2. Taylor Swift (49,5 milhões de seguidores)

1. Instagram (103 milhões de seguidores)

Fontes: Press News/Instragram (1), Press News/Instagram (2), SocialBlade, Statista, Time, The Atlantic, TechCrunch, The Guardian, The Telegraph