Impulsionados por medalhas, atletas olímpicos crescem também nas redes sociais

Impulsionados por medalhas, atletas olímpicos crescem também nas redes sociais

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 05 de Agosto de 2021 às 17h40
Ricardo Bufolin/CBG

Tudo começou com o atleta Douglas Souza, da equipe de vôlei masculino do Brasil, e seu sucesso absoluto no Instagram e no TikTok dias antes da maior competição do planeta ter início. Depois dele, vieram Rayssa “Fadinha” Leal, do skate, e Rebeca Andrade, da ginástica artística. Todos esses atletas têm em comum o sucesso estrondoso nas redes sociais.

A Olimpíada de Tóquio foi responsável por impulsionar na web vários profissionais do esporte. Dados da empresa Spark, especializada em marketing de influência, revelaram que somente Rebeca cresceu mais de 836% no Instagram após a conquista das medalhas de ouro e prata nos jogos. Hoje, a jovem ginasta acumula impressionantes 2,3 milhões de seguidores.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A segunda colocação é da “Fadinha”, a jovem de 13 anos que se tornou a medalhista olímpica brasileira mais jovem da história. Rayssa teve um aumento de 823% nas suas plataformas sociais, o que representa cerca de 700 mil seguidores e um acumulado de 6,5 milhões. O sucesso foi tanto que até o astro Tony Hank mandou uma mensagem de felicitações para a menina.

Também no skate está o terceiro colocado no ranking de atletas com maior crescimento. Kelvin Hoefler teve um aumento de 243% em seu Instagram e chegou a 850 mil seguidores, um número nada ruim para quem tinha menos de 350 mil antes da competição.

A tenista Laura Pigosse, bronze nas Olimpíadas, obteve crescimento de 215%, e o surfista Italo Ferreira, o primeiro a conquistar o ouro para o Brasil no Japão, registrou um aumento de 180%.

Douglas Souza, mesmo com seus 3,2 milhões de seguidores no Instagram, ainda não foi medalhista olímpico, mas a seleção brasileira de vôlei ainda disputa o bronze contra a Argentina. Provavelmente, se ele conseguir ao menos o bronze, deve ver a sua quantidade de seguidores multiplicar igual aos conterrâneos.

A lição que se pode tirar é: se você quer ter um perfil bombado nas redes sociais, treine muito para ser um atleta de nível olímpico.

Fonte: ge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.