Free Basics está presente em 37 países e já é usado por 25 milhões de pessoas

Por Redação | 13 de Abril de 2016 às 11h10

O Facebook dedicou boa parte do primeiro dia da conferência F8 para falar sobre o desenvolvimento das atividades relacionadas ao Internet.org e ao Free Basics. Além de Mark Zuckerberg, CEO da companhia, Ime Archibong, diretor de parcerias de produtos, e Emeka Afigbo, gerente de parcerias de produtos para o Oriente Médio e África, revelaram qual é a atual situação dos projetos da rede social que visam conectar várias pessoas que não possuem acesso à internet ao redor do mundo.

Como já era conhecido, o Free Basics está funcionando em 37 países, dois a menos do que anteriormente, já que o Facebook enfrentou problemas na Índia e no Egito e precisou abortar seus planos nesses países. Apesar disso, Archibong revelou que 25 milhões de pessoas já estão utilizando o Free Basics, sendo que 6 milhões delas se tornaram usuárias a partir de janeiro.

Apesar de parecer um problema para as empresas de telecomunicações das localidades, o Free Basics mostrou-se uma ótima ferramenta de conversão para essas companhias. De acordo com Afigbo, 50% dos usuários passaram a contratar um plano de dados depois de utilizarem o programa gratuito do Facebook por 30 dias. Por outro lado, o projeto tem alcançado um número limitado de pessoas, representando apenas 1,67% de toda a população combinada dos 37 países. É importante lembrar, no entanto, que em alguns desses países boa parte da população já possui acesso à internet. Mesmo com essa ressalva, o Facebook admitiu que ainda possui um extenso público para alcançar.

Durante a F8, a rede social também anunciou novas ferramentas para auxiliar desenvolvedores a otimizarem seus sites para mercados onde as conexões banda larga têm qualidade sofrível. O Free Basics Simulator, que mostra como os sites e serviços são carregados em dispositivos mais antigos, já foi utilizado por 500 desenvolvedores durante sua fase de testes e agora estará disponível para outros programadores. Além do app, a rede social anunciou também o Demographics Insights, que fornecerá dados anônimos sobre os usuários do serviço para que os desenvolvedores possam adaptar melhor seus produtos para o público.

A corporação também ressaltou que as operadoras de telecomunicações são fundamentais para o sucesso do Free Basics. Ao fornecer parte da infraestrutura necessária para o funcionamento do serviço, essas empresas esperam que os usuários possam se converter em assinantes de planos de internet no futuro. Já para o Facebook, o aumento no número de internautas culmina no crescimento de sua base de usuários e potencializa a venda de publicidade em seus serviços no mundo todo.

Fonte: The Next Web

Fonte: http://thenextweb.com/facebook/2016/04/13/facebooks-reached-just-1-potential-audience-developing-markets/