França recomenda a pais e mães que não postem fotos de seus filhos no Facebook

Por Redação | 02.03.2016 às 11:41
photo_camera Corbis/Getty Images

Em uma postagem no Facebook, a polícia federal da França alerta pais e mães para que deixem de postar fotos de seus filhos na rede social. De acordo com as autoridades francesas, tal prática poderia significar um risco à privacidade e também à segurança de crianças, tornando-as alvo de pedófilos e até mesmo violando a sua privacidade. Além disso, haveria ainda o risco de problemas psicológicos e sociais que uma imagem poderia causar para o indivíduo no futuro.

Em entrevista ao jornal francês Le Firago, o advogado especialista em legislação de internet Éric Delcroix afirmou que fotos de bebês publicadas diariamente poderiam inclusive gerar processos daqui a alguns anos. Isso graças à lei francesa de privacidade, que pode penalizar com um ano de prisão mais multa de € 45 mil quem publicar fotos de outras pessoas sem a sua autorização expressa — o caso poderia ser aplicado a pais que postam fotos de seus rebentos. Para a procuradora especializada em direito digital Viviane Gelles, as leis francesas deixam claro que “os pais são responsáveis pela proteção da imagem de seus filhos”.

Limitar o alcance de uma imagem pode ser suficiente

As autoridades francesas vem realizando uma forte campanha nos últimos anos para que os pais limitem o alcance das imagens de seus filhos que postam na internet. O próprio Facebook vem desenvolvendo formas mais simples de realizar isso, ampliando as ferramentas de privacidade e o controle sobre a audiência que será atingida por uma imagem postada na rede social.

O vice-presidente de engenharia do Facebook Jay Parikh afirmou recentemente que a página estuda a implementação de um recurso que vai alertar pais e mães antes de permitir que eles compartilhem uma imagem de seus filhos para grandes audiências dentro da plataforma. “Se eu estivesse enviando uma foto dos meus filhos brincando no parque e acidentalmente compartilhasse a imagem publicamente, o sistema me avisaria 'Opa, espere um minuto, esta é uma foto de suas crianças, normalmente você publica isso para seus parentes e amigos, tem certeza de que quer continuar?'", explicou Parikh na ocasião.

Apesar de aqui no Brasil não haver nenhuma lei que possa responsabilizar pais pelas fotos de seus filhos compartilhadas na internet, o alerta a respeito dos perigos que a superexposição de crianças é bem válido para quem usa as redes sociais por aqui.

Fonte: Le Figaro, Gendarmerie Nationale, CNIL